PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Justiça nega pedido de habeas corpus para piloto acusado de participar da morte de Gegê e Paca nesta quarta-feira, 2

A defesa do réu não compareceu à audiência, o caso foi negado por unanimidade

14:00 | 02/10/2019
Fabiano Alves de Souza, o Paca e Rogério Jeremias, o Gegê do Mangue, líderes do PCC mortos em Jenipapo Kanindé, em Aquiraz
Fabiano Alves de Souza, o Paca e Rogério Jeremias, o Gegê do Mangue, líderes do PCC mortos em Jenipapo Kanindé, em Aquiraz(Foto: Tatiana Fortes/ O POVO)

Atualizada às 15:10min

Justiça nega o pedido de habeas corpus com a intenção de pôr em liberdade o piloto Felipe Ramos Morais, 32, nesta quarta-feira, 2. Ele é acusado de ter participado da execução de Rogério Jeremias de Simone (Gegê do Mangue) e Fabiano Alves de Souza (Paca) em 2018. A defesa do réu não compareceu à audiência, que foi presidida pela desembargadora Adelineide Viana.

O pedido foi apresentado pela defesa seria julgado durante sessão na 2ª Câmara Criminal, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). O relator do caso foi o desembargador Antônio Pádua Silva.

As vítimas eram chefes da facção Primeiro Comando da Capital (PCC) e foram executadas em 15 de fevereiro do ano passado, em uma clareira próximo a uma tribo indígena, em Aquiraz. De acordo com as investigações, Morais teria sido o responsável por pilotar o helicóptero até o local ermo, fingir uma pane na aeronave, pousá-la e, portanto, criar as condições para a execução.

Felipe foi preso em maio de 2018. O piloto estava escondido em um balneário de Caldas Novas, no interior de Goiás. Desde o segundo semestre de 2018 está na Penitenciária Federal de Campo Grande.

Com informações do repórter Cláudio Ribeiro.