PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Quadro de saúde de maquinistas feridos em acidente entre VLTs encontra estável

Metrofor ainda não divulgou o que causou a colisão. Instituto José Frota atende 21 pessoas feridas no acidente

17:02 | 28/09/2019
FORTALEZA, CE, BRASIL, 28-09-2019: Colisão entre veículos do VLT. Batida aconteceu no viaduto entre a rotatória da Av. Aguanambi e a Av. Borges de Melo, 37 pessoas ficaram feridas sendo 2 em situação grave. (Foto: Júlio Caesar/O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 28-09-2019: Colisão entre veículos do VLT. Batida aconteceu no viaduto entre a rotatória da Av. Aguanambi e a Av. Borges de Melo, 37 pessoas ficaram feridas sendo 2 em situação grave. (Foto: Júlio Caesar/O POVO)(Foto: Julio Caesar/Julio Caesar)

Atualizada às 20h

O Instituto Doutor José Frota (IJF) informou, por meio da assessoria de imprensa, que 21 feridos no acidente entre duas composições do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) ocorrido por volta das 11h45min deste sábado (28) encaminhados ao hospital encontram-se conscientes, estáveis e não correm risco de morte. Os outros 17 passageiros foram conduzidos aos Frotinhas da Parangaba e de Messejana — e a maioria já recebeu alta, segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS). A colisão frontal, que ocorreu nos trilhos sobre o cruzamento entre a rua Bartolomeu Gusmão e a avenida Aguanambi, deixou 38 pessoas feridas.

Dos 20 adultos acolhidos no IJF, 13 são mulheres e sete são homens. Uma criança também encontra-se em atendimento. Os dois maquinistas dos veículos, que ficaram presos nas ferragens e foram encaminhados ao IJF em estado grave, estão realizando avaliações clínicas neste momento e também não correm risco de morte. "Um deles, vítima de uma fratura na perna, passou por cirurgia e o outro, com lesões no tórax, segue em avaliação clínica, com exames complementares", informa a SMS em nota. O Frotinha de Parangaba recebeu 13 envolvidos no acidente, sendo sete mulheres e seis homens. Os outro quatro feridos foram encaminhados ao Frotinha de Messejana. Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros trabalharam no resgate local. Nenhuma morte foi registrada.

Clique na imagem para abrir a galeria

O VLT Ramal Parangaba-Mucuripe funciona em operação assistida, com atividade ainda sob testes, desde julho de 2017. A Cia. Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), responsável pelos veículos, informou em nota que já iniciou apuração para identificar as causas do acidente.

“Logo após o ocorrido, foram acionadas equipes do Samu, do Corpo de Bombeiros e Ciopaer, que prestaram socorro às vítimas. Todos os passageiros e funcionários da Cia deixaram o local com vida e foram levados para unidades de saúde. Os trens serão levados para manutenção. A operação da linha Parangaba-Mucuripe está suspensa", diz a nota.

Leia mais

> Acidente com metrô no Cariri

> Problema nos freios causa batida no Metrô do Cariri