Participamos do

Teleférico do Horto entra em fase de testes; veja vídeo

O equipamento, voltado para o turismo religioso no Cariri, fica localizado em Juazeiro do Norte
10:45 | Jan. 24, 2022
Autor Beatriz Cavalcante
Foto do autor
Beatriz Cavalcante Articulista quinzenal do O POVO
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Teleférico do Horto, em Juazeiro do Norte, está em fase de testes para o funcionamento conforme publicou nesta segunda-feira, 24 de janeiro, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT). O equipamento está em fase final de execução das obras e contará com 26 cabines climatizadas, com capacidade para 8 passageiros. 

O percurso será de 2 quilômetros (km) entre as estações Romeiros (inferior) e Horto (superior), a uma altura de 200 metros.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"O teleférico será muito importante para incrementar o turismo religioso em todo o Cariri, movimentando a economia e gerando mais emprego e renda aos cearenses", frisa Camilo.

Veja vídeo do andamento das obras do teleférico

O empreendimento está orçado em cerca de R$ 70 milhões. O projeto, de autoria da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur) tem o andamento supervisionado pela Superintendência de Obras Públicas (SOP) e foi viabilizado por meio orçamento compartilhado entre o Estado e o Governo Federal, por meio do Ministério do Turismo.

Ao todo foram adquiridas 31 cabines climatizadas, mas 26 ficam efetivamente rodando no equipamento e cinco são de reservas para eventuais trocas. A capacidade é de até oito passageiros cada, totalizando cerca de mil pessoas a cada hora, em média, de acordo estimativas do projeto. Espera-se que as cabines possam completar cada percurso em cerca de sete minutos e meio.

A execução do projeto é de responsabilidade do Consórcio Colina do Horto, a partir da construtora Andrade Mendonça e Doppelmayr Seilbahnen. A entidade assinou contrato de serviço com duração de 48 meses, para construção da obra, acompanhamento da primeira fase de funcionamento e ajustes operacionais. A ordem de serviço foi assinada ainda em novembro de 2019.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags