Participamos do

Ceará mira exportação para Europa com fábrica da Robinson Crusoe e licitação de Escola de Pesca

Anúncio foi feito por Camilo Sanatana (PT), em evento de inauguração da fábrica de pescados em conserva da Robson Crusoe, no municipio de São Gonçalo do Amarante
12:17 | Set. 28, 2021
Autor Alan Magno
Foto do autor
Alan Magno Estagiário de jornalismo
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Ceará implementará a primeira Escola de Pesca do Estado. O projeto está em fase de licitação conforme revelou governador Camilo Santana (PT) na manhã desta quarta-feira, 28 de setembro. A ideia é fortalecer as atividades econômicas desenvolvidas no litoral com base nos recursos naturais associados ao oceano. Em relação à fábrica Robinson Crusoe, a ideia é exportação para a Europa.

O intuito do investimento estadual na Escola é dar suporte maior para empresas do setor de pesca como a Robinson Crusoe, pertencente ao grupo espanhol Jealsa, que inaugura nesta quarta-feira, 28, expansão da fábrica destinada ao envasamento de pescados como sardinha e atum nos arredores do município de São Gonçalo do Amarante, a cerca de 55 km de Fortaleza. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A partir da especialização da mão de obra, Estado busca ingressar com exportações de pescado para todos os países membros da União Europeia.

"Nós já exportamos para os Estados Unidos, para toda a América Latina, e com apoio do governo do Ceará, que está conduzindo as negociações, esperamos em breve, começar a exportar para Europa", complementa Jesús Manuel Alonso, presidente do grupo Jealsa, detentor da indústria de pescado Robinson Crusoe. 

Na avaliação do governador cearense, a instalação da multinacional no Estado representa apenas os primeiros resultados do impulsionamento da economia do mar no Ceará. "Estamos fortalecendo as atividades economias no mar que se apresenta como um dos futuros grandes modais de desenvolvimento do Ceará, em especial para o nosso litoral", reforça Camilo. 

Com relação à instalação da primeira Escola de Pesca do Estado, o gestor cearense não revelou cronograma de implementação da infraestrutura, mas pontuou que o projeto assume como base visita técnica feita por ele em instalações semelhantes de uma indústria de pescado na Espanha. 

O projeto terá como intuito acompanhar a demanda de mão de obra das empresas que já estão no Estado e ainda como um atrativo para que novos empreendimentos possam surgir no Ceará. "Queremos fomentar a formação, capacitação, treinamento de pessoas na área da pesca, principalmente do atum que tem crescido e é um grande potencial econômico do Estado do Ceará", pontua o governador.

abrir

A recém inaugurada fábrica da Robinson Crusoe no litoral cearense emprega 534 pessoas, sendo 70% mulheres, e gera ainda 1.100 empregos indiretos, além de atuar em parceria com mil pescadores locais. Com o início da operação no Estado, a multinacional pretende produzir 100 milhões de latas de atum até o fim do ano, conforme antecipou O POVO na semana passada.

Além da destinação para o mercado Exterior, a produção da empresa no Ceará abastece ainda as regiões Norte, Nordeste e parte do Sul e Sudeste do Brasil. O investimento aplicado na região pela empresa já atinge o patamar de R$ 53 milhões de deve ultrapassar a marca dos R$ 100 milhões em menos de cinco anos, conforme projeções do grupo espanhol.

"Estamos muito orgulhosos de estar trabalhando no Ceará, muito particularmente pela pratica artesanal da pesca do Atum", afirma o representante empresarial do grupo. 

Em um futuro breve, a perspectiva da multinacional é expandir sua atuação no mercado de exportação do pescado a partir do Ceará aumentando "volume de produção e a quantidade de empregos", conforme destaca Jesús Manuel Alonso. Além da pesca do atum, a interligação com o hub portuário de exportação por meio do Porto do Pecém, aliado aos incentivos fiscais, atuam como fortes atrativos de novos investimentos no grupo no Estado. 

O presidente do grupo espanhol se comprometeu ainda em dar continuidade ao que definiu como o "compromisso com a inovação e capacitação tecnológica de jovens talentos no Ceará" e pontuou que além da atividade industrial, o grupo irá investir em cursos de capacitação técnica e formação especializada em parceria com entidades de ensino superior no Estado. O foco é "capacitar e gerar empregos para expansão no Ceará", conforme complementa Jesús Manuel Alonso.

*Com informação da repórter Irna Cavalcante

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags