Participamos do

Interessados na fábrica Troller no Ceará querem negociar unidade mesmo sem a marca da Ford

Informação foi divulgada pelo governador do Estado, Camilo Santana (PT), em transmissão ao vivo pelas redes sociais na manhã desta terça-feira, 17
12:25 | Ago. 17, 2021
Autor Alan Magno
Foto do autor
Alan Magno Estagiário de jornalismo
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O impasse da venda da unidade da cearense Troller em Horizonte deve ganhar um novo capítulo, já que, conforme informações divulgadas pelo Governador do Estado, Camilo Santana (PT), as empresas interessadas em comprar a fábrica manifestaram vontade de seguir com as negociações mesmo que isso signifique a criação de uma nova marca, diante da posição da Ford de se negar a vender o domínio sobre os veículos da linha Troller.

O anúncio foi feito por meio de transmissão ao vivo nas redes sociais na manhã desta terça-feira, 17 de agosto. Em seu pronunciamento, o governador destaca que na reunião com o presidente da Ford na América do Sul, Daniel Justo, realizada na noite da última segunda-feira, 16, o Estado fez um apelo para que a multinacional desse continuidade às tratativas de venda da linha de produção instalada no Estado. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Camilo pontuou que o encontro foi longo e marcado por uma série de ponderações de representantes da Ford e da entidades governamentais do Ceará. O Governador afirma ainda que foi feito um apelo para que a multinacional reconsiderasse a decisão de não vender mais a marca da Troller, já que isso dificultaria a compra da planta industrial existente no Estado. 

Não houve avanços com relação a tal tratativa, porém, segundo Camilo, as empresas que haviam manifestado interessa na compra da linha de produção da Troller no Ceará, procuraram o Estado para reforçar o interesse em dar continuidade ao acordo de compra da linha de produção, mesmo sem a venda da marca por parte da Ford. 

"As negociações irão continuar a partir disso, e tem todo nosso empenho e de toda nossa equipe para que haja uma negociação positiva para garantir que a unidade continue funcionando", destacou Camilo ao mencionar que se colocou à disposição da Ford para intermediar a venda da planta de fabricação automobilística. 

Com a nova posição dos interessados na compra, as tratativas para venda da unidade, suspensas após decisão da Ford de não vendar a marca Troller, devem ser retomadas com caráter de urgência, conforme Camilo.

O secretário Maia Júnior (Desenvolvimento Econômico e Trabalho) reafirmou o dito pelo governador e disse que o Estado tentou mediar as negociações dos dois principais ativos que atraíam os investidores: a marca Troller e o produto, que é o jipe.

Com a negativa da Ford, o Estado tenta fazer com que o ativo humano, os funcionários, e o maquinário sejam negociados, mas sem agenda a ser cumprida com a montadora.

"No meu entendimento, a gente encerrou a negociação. Não tem mais o que discutir com eles (Ford), porque se mantém inflexíveis", afirmou lamentando a perda de oportunidade, principalmente porque a montadora acumulava prejuízos nos últimos anos com a unidade de Horizonte.

A nova reviravolta na negociação também conta com apoio da prefeitura de Horizonte, que participa das negociações como apoiadora, por meio de interlocução com o governo do Estado.

O POVO procurou o prefeito do Município, Nezinho Farias (PDT), porém não conseguiu contato.

 

A planta industrial da fabricação de veículos da marca em Horizonte foi colocada à venda após decisão da detentora da marca, a multinacional automobilista Ford, de encerrar todas as operações no Brasil. Com cerca de 500 empregados, a linha de produção representa um polo importante no desenvolvimento do Estado e sua preservação tem sido foco de esforços por parte das gestões estadual e municipal.

Na última semana de julho, quatro potenciais compradores manifestaram interesse em fazer negócios diretamente com a Ford para dar prosseguimento a produção da marca Troller em solo cearense. A decisão final de venda, porém, dependia da Ford, que não fechou contrato com nenhum dos interessados.

Em meio a incertezas sobre posicionamento da multinacional, o mercado foi surpreendido com a decisão de antecipar o encerramento total das atividades da planta industrial de horizonte, suspendo integramente a produção ainda em setembro e não mais em dezembro como inicialmente estava previsto.

Com o anúncio, as tratativas para eventual venda da marca e da linha de produção também foram suspensas pela Ford, conforme relato do titular da Seplag, Maia Júnior, ao O POVO.

A empresa, mediante comunicado interno, afirmou que manteria os esforços nas negociações para venda da unidade no Ceará e que atuaria em conjunto com entidades trabalhistas para encontrar um caminho para o encerramento total das atividades no Estado o quanto antes.


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags