PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Reuniões de governo e setores definirão reabertura no dia 12 de abril

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), e o prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), anunciaram prorrogação do isolamento rígido por mais uma semana

Beatriz Cavalcante
20:21 | 04/04/2021
Ruas vazias no dia do anúncio de prorrogação do lockdown no Ceará (Foto: FABIO LIMA)
Ruas vazias no dia do anúncio de prorrogação do lockdown no Ceará (Foto: FABIO LIMA)

O retorno gradual das atividades econômicas do Ceará a partir do dia 12 de abril, anunciado neste domingo, 4, pelo governador do Estado, Camilo Santana (PT), e pelo Prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), será definido por meio de reuniões nesta semana. Por enquanto, o lockdown foi adiado por mais uma semana.

Camilo explicou que, mesmo com a melhoria das estatísticas da Covid-19 no Estado nas últimas semanas de lockdown, os negócios permanecem fechados por mais sete dias para que não se corra o risco de abertura prematura e posterior retrocesso no processo de retomada. O anúncio do governador chega após reunião com o Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus.

LEIA TAMBÉM | Lockdown Fortaleza: Saiba quais setores que abriram primeiro em 2020

No encontro desta tarde, foram avaliados os números de quinta-feira, sexta-feira e sábado, anteriores a este domingo, 4. De acordo com o governador, os números têm melhorado desde o início do isolamento social mais rígido, inclusive durante os últimos dias. 

Opiniões sobre o lockdown

De acordo com o Instituto DataSenado, lockdown tem apoio da maioria dos brasileiros.

Apesar disso, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Nunes Marques publicou liminar que permite a realização de missas e cultos religiosos presencialmente. A decisão gerou divergências entre líderes religiosas divergem sobre a volta das celebrações.

Na Europa, há diferentes políticas para o enfrentamento da pandemia, com países com lockdown e outros que esboçam maior flexibilização.

Ainda no ano passado, 17 setores puxaram o afrouxamento do chamado isolamento social rígido no Ceará. Agora, lojistas de Juazeiro do Norte querem reabertura do comércio enquanto restaurantes no Estado pedem pelo funcionamento no horário de almoço.

De acordo com a Abrasel, mais de 10 mil vagas de trabalho foram fechadas só no setor de bares e restaurantes.