Participamos do

Professores da Uece cobram concurso público a Camilo durante inauguração de hospital

Segundo levantamento dos docentes, há 400 vagas que devem ser preenchidas no quadro da instituição. A necessidade de reposição salarial e o cumprimento da ascensão funcional também são pauta dos profissionais
23:57 | Nov. 25, 2021
Autor Leonardo Maia
Foto do autor
Leonardo Maia Estagiário
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Diretores do Sindicatos dos Docentes da Universidade Estadual do Ceará (SindUece) abordaram o governador Camilo Santana (PT) e cobraram concurso público para professores efetivos da instituição. A situação aconteceu durante inauguração do Hospital Regional de Limoeiro do Norte, na noite desta quinta-feira, 15.

De acordo com censo docente, há necessidade de preenchimento de mais de 400 vagas para professores da Uece. Os docentes ainda reivindicam a reposição salarial e o cumprimento da ascensão funcional prevista pelo Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV).

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE) aprovou, no fim de outubro, a proposta de emenda constitucional que prolonga os contratos de professores temporários do ensino superior até 31 de janeiro de 2022. Estudantes reclamaram da falta de professores para lecionar em cursos de graduação da Uece, além da falta de investimento na instituição.

Hospital Regional de Limoeiro do Norte

O Hospital Regional do Vale do Jaguaribe foi inaugurado nesta quinta-feira, 25. A unidade de alta complexidade tem a capacidade de atender a população dos 20 municípios da região Jaguaribana, em torno de meio milhão de habitantes. O hospital oferecerá os serviços de emergência e urgência, ambulatório, centro de imagem e diagnóstico, centro de parto, centro cirúrgico, enfermarias clínica, cirúrgica, traumatológica e pediátrica.

O novo Hospital se localiza na BR-116, no entroncamento das cidades de Russas e Morada Nova. A estrutura ocupa uma área de quase 30 mil m² e contará, inicialmente, com 60 leitos de enfermaria nas áreas de clínica médica, clínica cirúrgica e psiquiatria, 10 leitos de UTI e cinco leitos de apoio, além de centro de imagem com exames laboratoriais, endoscopia, raio-x, ultrassonografia, tomografia computadorizada, hemodinâmica e ressonância magnética.

Colunistas sempre disponíveis e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags