Participamos do

Obras do prédio de hospital doado para UFC custarão R$ 300 milhões, afirma reitor

O reitor da UFC, Cândido Albuquerque, diz não ser possível a universidade arcar com os custos do término das obras e da manutenção anual do hospital sozinha
12:41 | Nov. 24, 2021
Autor Euziane Bastos
Foto do autor
Euziane Bastos Repórter Estagiária de Cidades
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Cândido Albuquerque, disse em entrevista aos jornalistas Jocélio Leal e Rachel Gomes, na Rádio O POVO CBN, que a doação do prédio em obras da nova unidade hospitalar no Porangabussu ainda não foi formalizada. No início da semana, o Instituto de Ciências Médicas Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ICM) decidiu doar o terreno e as instalações do edifício.

De acordo com Cândido, o hospital já é parte da UFC, pois a universidade investiu cerca de R$ 20 milhões na obra. Contudo, o reitor mantém ressalvas quanto à administração da unidade devido aos custos elevados. Segundo ele, serão necessários mais R$ 300 milhões para concluir as obras e R$ 230 milhões, anualmente, para manter o hospital funcionando.

“A ideia do doutor Cabeto é maravilhosa, mas o problema é que o hospital é muito caro. Nós precisamos conversar com o Estado, com o Município e com outras universidades. O que não é possível é fazer sozinho”, disse.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

LEIA MAIS| UFC formará comissão para discutir planos para novo hospital universitário

Dentre as possíveis soluções para diminuir os custos do hospital, o reitor sugere a diminuição do tamanho do prédio. Contudo, ele pretende manter a complexidade dos procedimentos que serão realizados na unidade, com um bom centro de fisioterapia e centros cirúrgicos que realizem operações como transplantes. "Redimensiona para que tornemos isso [maior complexidade do hospital] uma realidade", afirmou.

Até o momento, não há previsão para o término da obra.

O hospital

Veja como o hospital foi pensado:


Térreo – Recepção, Pronto Atendimento e Laboratório de engenharia

1º pavimento – Salas de Hemodinâmica, Ressonância e Tomografia

2º pavimento – Salas de Ecocardiograma e de Ergometria, e Instituto de ensino e pesquisa

3º pavimento – Medicina Nuclear e salas de endoscopia

4º pavimento – 34 leitos de internação

5º pavimento – 34 leitos de internação

6º pavimento – 17 leitos de internação

7º pavimento – Unidade Semi-Intensiva com 16 quartos individuais

8º pavimento – Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Geral com 10 leitos e UTI Cardiológica com 9 leitos

9º pavimento – Centro Cirúrgico com 06 salas de cirurgia

10º pavimento – Área Técnica

Segundo o ICM, os recursos para a construção vieram da iniciativa privada e da destinação de emendas parlamentares.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags