PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Presos suspeitos de sequestrar e manter mulher sob cárcere em Barreira

Eles são investigados por caso de mulher de 35 anos que foi agredida, dopada e depois mantida sob cárcere em clínica de reabilitação do município no município de Barreira,

22:49 | 22/06/2021
A atuação da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) começou após recebimento de denúncias (Foto: Reprodução/SSPDS)
A atuação da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) começou após recebimento de denúncias (Foto: Reprodução/SSPDS)

Dois suspeitos de sequestro e cárcere privado foram presos na manhã desta terça-feira, 22. Eles são investigados por caso de mulher de 35 anos que foi agredida, dopada e depois mantida sob cárcere em clínica de reabilitação do município no município de Barreira, a 77 km de Fortaleza. Os presos são o ex-companheiro da vítima e o proprietário do estabelecimento.

LEIA MAIS | Operação nacional de combate a crimes contra a mulher cumpre mandatos nesta segunda no Ceará

A atuação da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) começou após recebimento de denúncias. A mulher foi resgatada na última terça-feira, 15. Com as investigações, os agentes descobriram que o mandante do crime seria o ex-marido da vítima, de nacionalidade suíça e 60 anos. Ele teria induzido a mulher a consumir entorpecentes e forçado seu internamento na clínica por não aceitar o fim do relacionamento de 15 anos.

Diante do apurado, foram expedidos mandados de prisão preventiva contra os suspeitos. Nesta manhã, a PCCE localizou o ex-companheiro em residência na localidade de Vila Paraguai, no município de Cruz. O responsável pela clínica, Antônio Martins Braga, o “Pastor Martins”, de 48 anos, também foi capturado. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa do suíço e na clínica onde a vítima foi mantida.

LEIA MAIS | Mulher salta de carro em movimento quando estava sendo mantida como refém em sequestro

O ex-marido foi conduzido à Delegacia Municipal de Jijoca de Jericoacoara, enquanto Antônio foi levado à Delegacia Regional de Baturité. O procedimento registrado pela vítima na Delegacia Municipal de Barreira foi transferido para a unidade policial de Jijoca, que irá conduzir as investigações e apurar se houve outros envolvidos nos crimes.