Participamos do

Ceará efetua quase metade das prisões da "Operação Cangalha" no Nordeste

O Estado também foi destaque em prisões em flagrante, batendo a marca de 551 procedimentos, sendo 57,2% das ocorrências em todo o Nordeste
19:57 | Nov. 10, 2021
Autor Lara Vieira
Foto do autor
Lara Vieira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Ceará liderou o ranking de capturas realizadas durante a “Operação Cangalha”, intensivo que envolveu os nove estados da região Nordeste. O resultado foi divulgado nessa terça-feira, 9. Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), das 1.505 pessoas que foram presas, 690 capturas foram em solo cearense. O número corresponde a 45,8% do total de prisões efetuadas.

Em relação aos autos de prisão em flagrante, o Ceará também esteve em primeiro lugar. Foram 551 procedimentos lavrados nas delegacias da Polícia Civil, de 962 em todo o Nordeste, correspondendo a 57,2% das ocorrências. O segundo estado que mais prendeu pessoas envolvidas em ações criminosas foi Pernambuco, com 534 prisões, seguido da Bahia, com 125 capturas.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Outro resultado positivo para o Estado se refere às apreensões de armas de fogo. De acordo com balanço apresentado pelo MJSP, 530 armas de fogo foram retiradas de circulação pelas equipes policiais do Ceará. O número corresponde a 53,8% do total de 985 dispositivos apreendidos nos nove estados nordestinos.

A força-tarefa, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), teve início no dia 6 de setembro e foi até o dia 4 de novembro. Ao todo, a “Operação Cangalha” resultou nas apreensões de 345 revólveres, de 141 pistolas, de 281 armas artesanais, de 97 espingardas, de dez metralhadoras, de oito fuzis e de 10.271 munições. A intensiva ainda teve como foco a erradicação de plantações de maconha, a identificação e inabilitação de aparelhos celulares em presídios e investigações de organizações criminosas.

Tenha acesso a todos os colunistas. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags