Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Colégio dos Bombeiros conquista 86 medalhas em competições nacionais de Astronomia e Astronáutica

Um total de 86 medalhas foram conquistadas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e na Mostra Brasileira de Foguetes de 2021
23:08 | Ago. 02, 2021
Autor - Marília Serpa
Foto do autor
- Marília Serpa Autor
Tipo Notícia

Do 1º ano do ensino fundamental ao 2º ano do ensino médio, alunos do Colégio Militar do Corpo de Bombeiros do Ceará (CMCB) de todas as séries foram premiados nas maiores competições de Astronomia e Astronáutica do País. Ao todo, foram 86 medalhas conquistadas na Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA) e na Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG) de 2021.

Nos últimos cinco anos, 370 medalhas foram conquistadas por alunos do CMCB nas duas competições estudantis. Segundo o portal do Governo do Estado do Ceará, os números mostram um desempenho acima da média quando comparado com escolas das redes municipal, estadual e federal do Ceará, sendo compatível, ainda, com o de algumas escolas particulares mais tradicionais do Estado.

Por conta do desempenho positivo na OBA deste ano, 10 alunos foram convocados para a pré-seleção para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia. Com isso, somam-se 36 convocações a estudantes do CMCB nos três anos anteriores.

Preparação

O processo de preparação dos alunos foi feito à distância por conta do contexto de pandemia pelo novo coronavírus. As aulas aconteceram via Google Meet, ferramenta de comunicação por vídeo, além do canal AstronomicaMENTE, criado em março do ano passado com a finalidade de dar continuidade às atividades pedagógicas voltadas para a disciplina de astronomia na escola.

“Decidi pegar o programa da OBA e adotá-lo como referência. Passei a trabalhar com aquele conteúdo focado na olimpíada, que acontece em maio. Então, passamos a desenvolver um projeto que pega o início do ano e foca até maio na OBA, já que é um programa de introdução à astronomia e casava perfeitamente com o que a gente precisava”, explica o professor Romário Fernandes, professor de astronomia do Colégio do Corpo de Bombeiros do Ceará.

Os encontros ocorriam tanto de forma síncrona, por meio de lives, quanto assíncrona por meio de vídeos curtos, gravados com o foco voltado para temas específicos que possibilitaram consulta do aluno em qualquer ocasião. A aluna Isabele Estrela, uma das 86 medalhistas e que está cursando o 2º ano do Ensino Médio, começou a estudar astronomia desde o 7º ano do Ensino Fundamental, possuindo quatro medalhas de ouro e uma de prata até o momento. Ela precisou se preparar para a OBA durante o período de pandemia.

“A gente se dedica a alguns projetos, mas sempre do começo do ano até a execução da prova, a OBA é o principal, tendo aulas semanais no contra turno e dedicando parte do tempo de estudo à astronomia. Quanto à pandemia, inicialmente foi bem difícil se adaptar, principalmente pela falta do convívio, mas com o tempo vim percebendo uns benefícios dos quais vou sentir falta no EaD, que seriam ter mais liberdade para fazer minha própria rotina de estudos e até dedicar mais tempo a matérias extracurriculares, como a astronomia”, explica a jovem.

Outra aluna medalhista, que cursa o 9º ano do Ensino Fundamental e possui duas medalhas de ouro e uma de prata, é a adolescente Helen da Silveira. Ela conta que prefere o ensino presencial por questão de foco e de poder tirar as dúvidas de forma mais efetiva quando precisa. "No começo foi um pouco difícil, pois era uma coisa totalmente nova e tive que me adaptar, mas foi um processo rápido. Não é novidade as aulas online não serem tão boas quanto as presenciais, principalmente por causa da questão da concentração, mas sempre que eu não conseguia entender os conteúdos dados na aula, eu procurava outras formas de aprender, como as vídeos-aula no YouTube, que foram e ainda são super úteis", explica.

Como resultado do ouro conquistado neste ano na OBA, Helen atribui que a principal fonte de preparação veio do professor Romário: "As aulas e as atividades do professor Romário foram as minhas principais fontes de estudo para a OBA", completa.

Disciplina curricular

Desde 2016, o Colégio Militar do Corpo de Bombeiros (CMCB) possui uma disciplina curricular obrigatória de astronomia na grade curricular do Ensino Fundamental 2. Por conta disso, a escola tem recebido, nos últimos cinco anos, resultados relevantes nas diferentes competições estudantis relacionadas à matéria.

"A gente coloca os alunos para fazer foguetes de garrafa pet, onde o desafio é fazê-lo voar o mais longe possível, só usando bomba de encher pneu de bicicleta e água, onde eles conseguem fazer o lançamento de 100 e até 200 metros. Isso exige todo um estudo, uma coisa bem mais prática", explica o professor.

Além disso, os alunos já participaram de concurso de redação e de desenho com temática astronômica, onde são desenvolvidos projetos diferentes que visam trabalhar astronomia sob diversos primas, exigindo diversos tipos de habilidades. A disciplina é obrigatória no o 7º ano do ensino fundamental, onde, após isso, fica a critério do aluno continuar ou não aprendendo a temática.

"A coisa é tão instigante e atrai tanto os alunos que a partir do 8º ano tem astronomia quem quer. Eu tenho alunos no 2º ano do ensino médio que nunca deixaram de participar e de estarem ligados ao projeto", completa Romário.

Além das 334 medalhas na OBA e das 36 na MOBFOG, o CMCB obteve 32 condecorações na Olimpíada Nacional de Ciências, bem como dois prêmios nacionais no Concurso Astronomia em Mãos, um prêmio nacional no Concurso de Astronomia para Estudantes do Laboratório Nacional de Astrofísica e uma menção honrosa na Eratosthenes Photo Competition, promovida pela Ellinogermaniki Agogi.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Covid: "Pior já passou" e foco é detectar casos da variante Delta, diz Cabeto

MONITORAMENTO
22:32 | Ago. 02, 2021
Autor Ana Rute Ramires
Foto do autor
Ana Rute Ramires Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Os registros diários de casos de Covid-19 têm sido raros nos últimos dias, aponta o secretário da Saúde do Ceará, Carlos Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto. A cada 100 exames para diagnóstico do vírus, apenas cinco são positivos, segundo o médico. Ele considera que o "pior já passou", no que se refere à curva da pandemia no Ceará. 

O secretário comentou sobre o cenário epidemiológico em entrevista no programa Domingo Debate, na rádio Assunção, nesse domingo, 1º. "A gente teve um momento inicial de medidas agudas para conseguir atender, de se preparar para uma segunda onda, que o Ceará fez de maneira muito eficiente. Agora, é momento de um bom monitoramento principalmente de vigilância dessas variações virais", detalhou.

Com a redução de casos e hospitalizações, o Estado está redirecionando leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) que eram destinados a pacientes com Covid-19 para a realização cirurgias eletivas novamente. "Chegamos a ter a cada 100 exames, 70 positivos. Hoje, a cada 100 exames, cinco são positivos. Em geral, casos mais leves. Mas isso obriga a manter a testagem e os cuidados", destaca.

Dentro da estratégia de monitoramento, o secretário evidencia a importância das barreiras sanitárias. Além do Centro de Testagem já instalado no Aeroporto Internacional de Fortaleza, a ideia é colocar estruturas semelhantes em outros aeroportos e das rodoviárias do Estado.

Ele destaca que o Estado montou um sistema próprio no Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) para realizar o sequenciamento genético do vírus a fim de identificar variantes. Na semana passada, os primeiros casos da variante Delta foram confirmados no Estado, com identificação da variação viral em quatro viajantes vindos do Rio de Janeiro.

LEIA TAMBÉM | Chegada da variante delta no Ceará preocupa especialistas; orientação é redobrar os cuidados

"Tradicionalmente, isso é feito na Fiocruz. Todos os Estados encaminham os casos suspeitos. Isso para a gente era pouco. Se nós tivéssemos esperado o modelo nacional, a gente ia descobrir isso daqui um mês", compara.

Dr. Cabeto destaca que a variante Delta tem se apresentado com comportamentos diferentes ao redor do mundo. "Em países com taxa de vacinação muito baixa, ela tem se tornado altamente contagiosa. Em locais onde a taxa de vacinação é alta, principalmente a vacinação completa, isso tem sido menos importante", conclui.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

A segunda família mais poderosa do Ceará

POLÍTICA
22:31 | Ago. 02, 2021
Autor Érico Firmo
Foto do autor
Érico Firmo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Opinião

As eleições de domingo em Martinópole, Missão Velha e Pedra Branca não são o que se poderia chamar de um acontecimento capaz de desestabilizar a geopolítica no Ceará. São municípios, respectivamente, no Norte do Estado, no Cariri, ao sul, e no Sertão Central. Têm significa relevância em suas regiões. O maior deles é Pedra Branca, com 43 mil habitantes, seguido não de longe por Missão Velha, com 35 mil. Já Martinópole tem 11 mil. Sem demérito de nenhum deles, fosse uma eleição regular, ocorrendo também nos outros 181 municípios do Ceará, dificilmente eu estaria falando deles aqui. Não por irrelevância deles, mas pela concorrência e as atenções divididas. Ocorre que os eleitos em 2020 foram cassados e as eleições ocorreram domingo de forma suplementar. E as votações cresceram em relevância e repercussão. Chamaram atenção de líderes políticos estaduais e nacionais. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) gravou para a petista Fitinha. Mas, ela acabou ainda assim derrotada por Dr. Lorim (PDT), que teve o pedetista Ciro Gomes como cabo eleitoral. No Telegram, Flávio Bolsonaro, do Patriota, comentou o resultado dizendo que “Lula já era”. Obviamente, políticos estaduais entraram forte e concentraram suas atenções ali.

Chama atenção o desempenho dos aliados de Domingos Filho (PSD). A família Aguiar já havia saído das urnas em 2020 como segunda maior força em prefeituras no Ceará. A primeira são os Ferreira Gomes. O grupo dos dois Domingos, o Filho e o Neto, e de Patrícia Aguiar obteve vitórias em Missão Velha e Pedra Branca. O PSD tem 29 prefeitos, mas também aliados fora. Só não está mais forte porque a legenda perdeu Caucaia no ano passado.

Domingos já foi importante aliado de Eunício Oliveira (MDB) e virou presidente da Assembleia Legislativa no primeiro mandato de Cid Gomes (PDT) como governador. Os dois se entenderam tão bem que ele foi escolha pessoal de Cid para virar seu vice no segundo mandato. Em 2014, ficou contrariado quando Cid se recusou a transferir o governo para ele numa eventual desincompatibilização. Em 2016, veio o rompimento. Em 2018, voltou ao governismo. É hoje quem melhor transita entre a base aliada estadual e federal, que são antagônicas. O grupo está de olho na vaga de vice-governador em 2022.

Em Martinópole, o vencedor foi do PP, partido controlado por outra poderosa família, os Albuquerque, que também transitam entre o governismo local e estadual, com mais tribulações aparentes.

Domingos Filho não esconde de ninguém o sonho de ser governador um dia. Zezinho Albuquerque também não. Para o ano que vem está difícil para ambos, então, vão ocupando espaços.

O incêndio na Cinemateca, Bolsonaro e o PT

O secretário especial da Cultura do governo Jair Bolsonaro, o ator Mário Frias, encontrou responsável pelo incêndio da Cinemateca Brasileira. "O estado que recebemos a Cinemateca é uma das heranças malditas do governo apocalíptico do petismo, que destruiu todo o estado para rapinar o dinheiro público e sustentar uma imensa quadrilha de corrupção e sujeira criminosa."

Gestão pública é de fato feita de continuidade. Para o bem ou para o mal, as coisas não começam ou terminam em uma administração. Porém, Frias adota um comportamento muito recorrente. Joga para os antecessores o problema e puxa para si os méritos que porventura haja. O discurso de Frias atinge unicamente aos propósitos de não assumir a responsabilidade e fazer futrica política.

Não sei em que condição Dilma Rousseff (PT) deixou a Cinemateca ao ser afastada, no dia 12 de maio de 2016. Mas, já se vão cinco anos, dois meses e 22 dias. Tempo de evitar um incêndio tinha dado, não é não? Sem falar que, entre o PT e Bolsonaro, houve outro governo, de Michel Temer (MDB). Bolsonaro governa há mais de dois anos e meio. Quanto tempo dura a prevenção de incêndio?

O engraçado é que, ao inaugurar obras da transposição conduzidas mais de 90% por governos anteriores, aí a administração Bolsonaro puxa os méritos apenas para si.

E, veja bem, merece ser creditado por estar concluindo o trabalho que os outros governos sucessivamente atrasaram. A primeira parte da transposição tinha previsão para sair no governo Lula, mas foi entregue por Temer. O emedebista previa que as águas chegassem ao Ceará no mandato dele, mas ficou para Bolsonaro.

Tivessem as obras sido entregues no prazo minimamente aproximado, Lula, Dilma e Temer não veriam Bolsonaro apagar o papel que tiveram. Mesmo assim, não é honesto apresentar-se como quem fez tudo. Aí, quando a obra tem problema e até gente morre no Ceará, aí se lembra que há outras administrações envolvidas.

Ouça o podcast Jogo Político:

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ceará tem 17,66% da população vacinada contra a Covid-19

VACINÔMETRO
22:21 | Ago. 02, 2021
Autor Mirla Nobre
Foto do autor
Mirla Nobre Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Ceará tem um total de 1.622.613 pessoas que completaram a imunização contra a Covid-19 (duas doses de AstraZeneca, CoronaVac, Pfizer ou dose única da Janssen). A quantidade equivale a 17,66%* da população, de um total de 9,1 milhões de pessoas que residem no Estado. Em relação à primeira dose (D1), 3,8 milhões de pessoas receberam a vacina, contabilizando 41,96% da população do Estado. Ceará aplicou mais de 5,4 milhões de doses da vacina contra a doença em seis meses da campanha de vacinação contra a doença.

As informações são da plataforma Vacinômetro, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), consolidadas às 17 horas desse domingo, 1º. Já as estimativas da quantidade populacional são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

LEIA MAIS | Xepa de vacina contra Covid-19 existe em Fortaleza? Saiba como o processo funciona

+ Covid: Variante Delta é identificada em viajantes que chegaram a Fortaleza

No levantamento dos imunizantes que chegaram ao Ceará, por meio do Plano Nacional de Imunização (PNI), coordenado pelo Ministério da Saúde, mais de seis milhões de vacinas foram entregues ao Estado e foram distribuídas aos 184 municípios. A população vem sendo contemplada com doses das vacinas CoronaVac/Instituto Butantan, AstraZeneca/Oxford, Pfizer/BioNTech e Janssen/Johnson&Johnson — esta última utiliza apenas uma dose de aplicação para imunização contra o vírus.  

No fim de semana, o Ceará recebeu um total de 316.360 doses de vacinas contra a Covid-19, sendo 143.200 da CoronaVac e 173.160 da Pfizer. No entanto, o lote recebido é menor do que o previsto pelo Ministério da Saúde, cuja previsão era de entregar 319.960 doses. Segundo informações do governador Camilo Santana (PT), a pasta federal deve compensar quantitativo nas próximas remessas. 

Confira os números da vacinação no Ceará

Total de doses aplicadas: 5.478.013
Total de D1 aplicadas: 3.855.400
Total de D2 aplicadas: 1.474.118
Total de doses únicas aplicadas: 148.495

LEIA TAMBÉM | Fortaleza retoma aplicação de primeira dose na quarta-feira, 4

Campanha de vacinação

Na campanha de vacinação contra a Covid-19 no Estado, todos os municípios cearenses já começaram a vacinar a população em geral. A nova etapa da campanha acontece de forma escalonada por ordem decrescente de idade, a partir dos 59 anos. Para receber a vacina, as pessoas devem estar devidamente cadastradas na plataforma Saúde Digital, da Sesa.

LEIA MAIS | Perdeu data da segunda dose da vacina contra Covid? Saiba onde ser imunizado

+ Passo a passo: como se cadastrar para a vacinação contra a Covid-19 no Ceará

Além do público em geral, as pessoas incluídas nos grupos prioritários das fases 1, 2, 3 e 4, do PNI, estão recebendo os imunizantes contra o coronavírus em paralelo. Dentre as categorias, estão: trabalhadores da saúde, idosos, indígenas, quilombolas, pessoas com comorbidades, grávidas, puérperas, pessoas portadoras de deficiência, moradores de rua, trabalhadores da educação, profissionais do transporte coletivo rodoviário, metroviário, aéreo, aquaviário, portuários entre outros.

Veja os números de vacinados por grupo prioritário no Estado**

- Profissionais de Saúde (fase 1)

Dose 1 (D1): 259.316 (102%*)
Dose 2 (D2): 210.602 (81%)
Dose Única (DU): 94

- Idosos institucionalizados (fase 1)

Dose 1 (D1): 2.207 (109%)
Dose 2 (D2): 2.169 (107%)
Dose Única: 0

- Indígenas (fase 1)

Dose 1 (D1): 19.469 (95%)
Dose 2 (D2): 19.188 (94%)

- Idosos > 75 anos (fase 1)

Dose 1 (D1): 375.279 (108,86%)
Dose 2 (D2): 359.292 (104,24%)
Dose Única: 96

- Deficientes institucionalizados (fase 1)

Dose 1 (D1): 559 (148,28%)
Dose 2 (D2): 534 (138%)
Dose Única: 0

- Idosos entre 70 e 74 anos (fase 2)

Dose 1 (D1): 238.658 (107,28%)
Dose 2 (D2): 217.113 (97,87%)
Dose Única (DU): 94

- Idosos entre 65 e 69 anos (fase 2)

Dose 1 (D1): 269.851 (98,08%)
Dose 2 (D2): 255.348 (92,17%)
Dose Única (DU): 94

- Idosos entre 60 e 64 anos (fase 2)

Dose 1 (D1): 334.233 (99%)
Dose 2 (D2): 253.824 (67%)
Dose Única: 531

- Povos e comunidades quilombolas (fase 2)

Dose 1 (D1): 14.858 (100%)
Dose 2 (D2): 12.664 (81%)
Dose Única: 0

- Trabalhadores da Força de Segurança, Salvamento e Forças Armadas (fase 2)

Dose 1 (D1): 32.616 (111%)
Dose 2 (D2): 8.267 (27%)
Dose Úncia: 49

- Gestantes, Puérperas e Comorbidades (fase 3)

Dose 1 (D1): 51.739 (89%)
Dose 2 (D2): 10.867 (19%)

- PCD e Comorbidades (Fase 3)

Dose 1 (D1): 417.043 (81%)
Dose 2 (D2): 55.702 (9%)
Dose Única: 422

- Trabalhadores da Educação (Fase 4)

Dose 1 (D1): 176.031 (97,76%)
Dose 2 (D2): 1.799 (1%)
Dose Única: 272

- Trabalhadores Portuários (Fase 4)

Dose 1 (D1): 2.975 (132%)
Dose 2 (D2): 22
Dose Única: 1

- Trabalhadores Transporte Aéreo (Fase 4)

Dose 1 (D1): 1.598 (95%)
Dose 2 (D2): 201
Dose Única: 4

*A Sesa destacou que os dados oscilam negativamente em relação aos dias anteriores por consequência de ajustes nas planilhas enviadas pelos municípios.

**As porcentagens da vacinação da população cearense são definidas com base em metas estabelecidas pela Secretaria Estadual da Saúde do Ceará (Sesa) para cada público prioritário. As taxas de aplicação correspondem às doses que já foram distribuídas. Mediante o envio de lotes de vacinas pelo Ministério da Saúde (MS), as doses dos imunizantes são distribuídas aos municípios proporcionais às estimativas populacionais de cada grupo prioritário (meta).259.285

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Governo do Ceará lança edital para concurso da Polícia Militar, com 2 mil vagas

CEARÁ
21:30 | Ago. 02, 2021
Autor Mirla Nobre
Foto do autor
Mirla Nobre Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O governo do Ceará lançou nesta segunda-feira, 2, o edital do novo concurso para o cargo de soldado da Polícia Militar do Ceará (PMCE). O anúncio foi feito pelo governador do Estado, Camilo Santana (PT), durante live nas redes sociais na tarde de hoje. Durante o anúncio, também estiveram presentes o titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Sandro Caron, e do coronel comandante geral da PMCE, Márcio Oliveira. O edital do certame será publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) ainda nesta segunda-feira.

O concurso oferta 2 mil vagas destinadas a candidatos com ensino médio completo, sendo 1.360 para pessoas do sexo masculino e 240 para sexo feminino, na ampla concorrência, e 400 vagas destinadas à cota racial, respeitando à Lei Estadual nº 17.432, que garante 20% das vagas em concursos públicos estaduais para a população negra. O cargo oferecido contará com renumeração mensal de R$ 4.192,72.

LEIA MAIS | Saiba mais sobre o concurso da Polícia Civil do Ceará, com 1.500 vagas

As inscrições para o certame, que terá como banca organizadora a Fundação Getúlio Vargas (FGV), iniciarão a partir das 16 horas do dia 16 de agosto e seguirão até o dia 15 de setembro. A taxa de inscrição custará R$ 120. A isenção da taxa de inscrição pode ser solicitada entre os dias 16 e 18 de agosto, no momento da inscrição no endereço eletrônico da FGV, e  será destinada aos candidatos que se enquadrarem nestes critérios: servidor público, doador de sangue, alunos que estudam ou concluíram seus estudos em entidades de ensino público, alunos cujas famílias recebam renda de até dois salários-mínimos ou como pessoa hipossuficiente.

Esse é o terceiro concurso na área da Segurança Pública anunciado neste ano. Em maio, foram publicados os editais para os ingressos de novos servidores para a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), certame realizado nesse domingo, 1º, e da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), tanto para convocação imediata quanto para Cadastro de Reserva (CR). Os dois mil policiais militares que serão selecionados representam um aumento de 12% do efetivo existente hoje em toda a PMCE. 

LEIA MAIS | Tentativa de fraude em prova de concurso da Pefoce é descoberta neste domingo

Conforme o secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS), Sandro Caron, haverá mudanças no curso de formação para soldado da PMCE. “Esses novos aprovados já passarão pelo novo modelo de formação, recentemente alterado aqui no Estado. Durante o curso de formação, eles já farão parte da estrutura da Polícia Militar do Ceará. Receberão os uniformes e já irão participar de estágios supervisionados, o que permite uma maior efetividade na formação, com ênfase sempre na hierarquia, na disciplina e na operacionalidade”, disse.

Etapas do concurso

O concurso da Polícia Militar contará com cinco etapas. Primeiro, uma prova objetiva, com conhecimentos básicos e específicos, de caráter classificatório e eliminatório. A segunda etapa haverá exame de saúde e a terceira etapa, avaliação Psicológica, também de caráter eliminatório. Em seguida, os candidatos contarão com um teste de aptidão física e por último, na quinta etapa, haverá uma investigação social dos candidatos.

A prova objetiva será realizada em Fortaleza e Região Metropolitana da Capital (RMF), com previsão para o dia 7 de novembro deste ano e duração de quatro horas. Os locais de prova também serão divulgados no endereço eletrônico da Fundação Getúlio Vargas. Em razão do período de pandemia da Covid-19, a data provável da aplicação das provas será confirmada com 30 dias de antecedência, por meio de um comunicado que deverá ser divulgado pela banca organizadora.

Ao todo, serão 80 questões, divididas em dois módulos: o primeiro de conhecimentos básicos (Língua Portuguesa, Interpretação de Texto, Raciocínio Lógico, Atualidades e História do Ceará); o segundo módulo trará conhecimentos específicos (Noções de Direito Constitucional, Direitos Humanos, Noções de Direito Penal Militar, Processo Penal Militar, Noções de Direito Penal, Noções de Criminologia e Segurança Pública).

Os candidatos aprovados nas cinco etapas passam a integrar a carreira militar e serão alunos do Curso de Formação de Soldados. A formação terá duração de sete meses e será realizada pela Academia Estadual de Segurança Pública do Estado do Ceará (Aesp/CE). No período de aulas, o aluno-soldado receberá uma bolsa de custeio.

Serviço

Concurso para soldado da Polícia Militar do Ceará (PMCE)

Inscrições: 16 de agosto a 15 de setembro
Onde: portal do Fundação Getúlio Vargas (FGV)
Edital: portal FGV

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Covid-19: Brasil registra 557,2 mil mortes e 19,95 milhões de casos

Saúde
19:53 | Ago. 02, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As mortes em consequência da covid-19 chegaram a 557.223 no Brasil. Nas últimas 24 horas, autoridades de saúde registraram 389 novos óbitos por causa da doença. Ontem (1), a soma de pessoas que não resistiram à covid-19 estava em 556.834.

Os dados estão no balanço diário do Ministério da Saúde, divulgado pela pasta nesta segunda-feira (2). A atualização consolida os registros levantados pelas secretarias estaduais de Saúde sobre casos e mortes relacionados à covid-19.

A quantidade de pessoas infectadas com a covid-19 desde o início da pandemia alcançou 19.953.501. Entre ontem e hoje, foram confirmados 15.143 novos casos da covid-19. Ontem, o painel do Ministério da Saúde trazia 19.938.358 casos acumulados.

Ainda há 709.075 casos em acompanhamento, que são pessoas cuja condição de saúde é observada por equipes de saúde e que ainda podem evoluir para diferentes quadros, inclusive graves.

O número de pessoas que se recuperaram da covid-19 chegou a 18.687.203.

Os dados, em geral, são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação do sistema pelas secretarias estaduais. Já às terças-feiras, os resultados tendem a ser maiores pela regularização dos registros acumulados durante o fim de semana.

Estados

No topo do ranking de mortes por estado estão São Paulo (139.059), Rio de Janeiro (59.375), Minas Gerais (50.628), Paraná (35.275) e Rio Grande do Sul (33.365). No topo de baixo da lista estão Acre (1.802), Roraima (1.858), Amapá (1.913), Tocantins (3.529) e Alagoas (5.833).

Vacinação

Foram distribuídas até hoje 184,4 milhões de doses de vacinas contra a covid-19, com a entrega de 166,6 milhões de doses aos estados.

Segundo os dados do Ministério da Saúde e das secretarias estaduais de Saúde, foram aplicadas até hoje 142,5 milhões de doses, sendo 101 milhões da primeira dose e 41,5 milhões da segunda dose. Nas últimas 24 horas foram aplicadas 1,2 milhão de doses.

Quando considerados os dados já consolidados no sistema de informações do Programa Nacional de Imunizações (PNI), foram aplicados 135,8 milhões de doses, com 96,4 milhões da primeira dose e 39,3 milhões da segunda dose.

Ministério da Saúde divulga dados de casos e mortes por covid-19
Divulgação/Ministério da Saúde

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags