PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Sony Music revisa relação com DJ Ivis e diz que não tolera comportamento

Além da gravadora, o artista já perdeu parcerias musicais de projeto futuros e também com quem já colaborou

11:48 | 14/07/2021
Pamella Holanda, ex-mulher do Dj, denunciou pelas agressões e desde noticia o Dj vem ganhando mais segudores.  (Foto: Thais Mesquita)
Pamella Holanda, ex-mulher do Dj, denunciou pelas agressões e desde noticia o Dj vem ganhando mais segudores. (Foto: Thais Mesquita)

A gravadora Sony Music Brasil anunciou que revisa a relação com DJ Ivis. Em comunicado na terça-feira, 13, a empresa, que tem em seu catálogo o artista, ressaltou que não tolera esse "tipo de comportamento". O DJ é investigado pelas agressões físicas à ex-mulher, Pamella Holanda, que divulgou no fim de semana vídeos em que o artista a agride. 

"A Sony Music Brasil leva as acusações contra o DJ Ivis muito a sério e não tolera esse tipo de comportamento. Acreditamos na criação de um ambiente seguro e inclusivo para todos. No momento, estamos revisando nossa relação com o artista", afirma o texto.

LEIA MAIS| Motorista de DJ Ivis presta depoimento sobre agressões contra Pamella

Além da gravadora, o artista já perdeu parcerias musicais de projeto futuros e também com quem já colaborou. Rádios cearenses também anunciaram que retiraram as músicas do DJ da programação e o Spotify e o Deezer removeram as músicas do artista das playlists editoriais. O artista foi desligado da empresa de Xand Avião, que fazia seu gerenciamento. 

Ivis é investigado pela Polícia Civil do Ceará (PC-CE) no inquérito que apura as agressões cometidas contra sua ex-mulher, Pamella Holanda. A influenciadora tornou público o caso no domingo, 11, quando divulgou imagens do circuito interno de câmeras de segurança em que aparece sofrendo agressões físicas em diversos momentos do DJ. Em um dos momentos, a arquiteta é agredida na frente da filha de nove meses, Mel, fruto do relacionamento dos dois. 

A Justiça cearense determinou medida de restrição contra o artista, no dia 4 de julho, um dia após Pamella fazer um boletim de ocorrência. O caso segue em segredo de justiça e testemunhas começam a prestar depoimento à polícia.