PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Janssen: saiba mais sobre a vacina esperada para vacinar pessoas entre 30 e 44 anos no Ceará

O imunizante da Janssen possui eficácia de 85% para casos graves e 100% de proteção contra hospitalização e morte por Covid-19, em 14 dias a 28 dias após a vacinação.

14:47 | 14/06/2021
O imunizante exige apenas uma aplicação  (Foto: KAMIL KRZACZYNSKI / AFP)
O imunizante exige apenas uma aplicação (Foto: KAMIL KRZACZYNSKI / AFP)

A expectativa é de que a chegada de vacinas da Janssen - que tinha data prevista para esta terça-feira, mas foi suspensa -  acelere ainda mais o processo de imunização da população brasileira, considerando sua aplicação em dose única, diferente dos outros imunizantes aplicados no País. As vacinas da Pfizer/BioNTech e AstraZeneca/Oxford requerem duas doses para completar o ciclo de imunização da população.

Na última sexta-feira, 11, o governador do Ceará Camilo Santana (PT) anunciou a distribuição de 120.200 doses de vacinas da Janssen, em parceria com a farmacêutica norte-americana Johnson & Johnson, contra a Covid-19 para os 184 municípios cearenses aplicarem na população geral entre 30 e 44 anos. 

A vacinação contra Covid-19 serve para prevenir o adoecimento quando a pessoa entra em contato com o vírus, pois confere imunidade duradoura aos indivíduos e diminui os casos graves da doença. Segundo a Janssen Brasil em resposta ao O POVO, os estudos apontam que a vacina apresenta eficácia de 85% para casos graves e 100% de proteção contra hospitalização e morte por Covid-19, em 14 dias a 28 dias após a vacinação.

Os testes demonstraram resultados positivos sobre a proteção contra a forma severa da doença em diferentes regiões, idades e variantes múltiplas do vírus, incluindo a SARS-CoV-2 da linhagem B.1.351 observada na África do Sul. 

LEIA MAIS | Mutirão tenta cadastrar meio milhão de fortalezenses sem cadastro pra vacina

Ceará tem novo decreto em vigor: veja o que pode e o que não pode a partir de segunda  

Outro praticidade da vacina é ser uma alternativa econômica às vacinas Pfizer, que necessitam de armazenamento especial e temperaturas ultrageladas. Os estudos feitos da Janssen apontam que o imunizante pode ser armazenado em geladeiras, em vez de um freezer.

A empresa relata que a vacina pode ser armazenada por até dois anos em temperatura de -20°C, e até três meses em temperatura entre 2ºC e 8°C. Isso significa que ela pode ser distribuída de acordo com a infraestrutura e logística de cadeia fria de distribuição já existentes para outros medicamentos e vacinas.

Estudos

 

Após o sucesso do estudo clínico de fase 3 ENSEMBLE, desenhado para avaliar a segurança e eficácia da vacina candidata da Janssen contra a Covid-19, a farmacêutica pôde enfim anunciar a eficácia e segurança de seu imunizante.

Os dados de eficácia e segurança se baseiam em 43.783 participantes, incluindo 468 casos sintomáticos da Covid-19. A candidata da Janssen contra a doença teve eficácia de 85% na prevenção da forma severa da doença em todas as regiões estudadas (Estados Unidos, América Latina (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México, Peru) e África do Sul).

A eficácia contra a forma severa da doença aumentou com o tempo sem casos reportados em participantes vacinados após o 49º dia. Ainda segundo o estudo, além dos efeitos colaterais comuns como febre, eventos adversos sérios reportados foram maiores em participantes que utilizaram o placebo do que os que utilizaram a vacina candidata.

A vacina para Covid-19 da Janssen aprimora a plataforma de vacina AdVac® da companhia Johnson & Johnson, que também foi utilizada para desenvolver e fabricar a recém-aprovada vacina da Janssen contra o Ebola e elaborar candidatas à vacina contra o Zika, o vírus sincicial respiratório (VSR) e o HIV.

A tecnologia de vetor viral AdVac® pode induzir respostas imunes, humorais e celulares potentes e duradouras, permitindo a busca de vacinas para doenças que são atualmente inevitáveis ou intratáveis.