PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Sesa é requisitada pelo MPCE a esclarecer transferência de setor pediátrico do Hospital Geral

Redirecionada durante a pandemia para o tratamento de pacientes com o novo coronavírus, a Covid-19, o setor pediátrico do HGF está sendo transferido - de forma gradual, para o Hospital Infantil Albert Sabin (Hias)

Gabriela Almeida
15:58 | 01/08/2020
Setor de pediatria do HGF está sendo transferido (Foto: Mauri Melo/O POVO)
Setor de pediatria do HGF está sendo transferido (Foto: Mauri Melo/O POVO)

Desde que anunciou a transferência dos serviços de pediatria do Hospital Geral de Fortaleza (HGF) a Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) vem sendo alvo de críticas e questionamentos. Nessa quinta-feira, 30, o Ministério Público do Estado (MPCE) estabeleceu o prazo de dez dias úteis para que pasta justifique ação de transferência, após Procuradoria ter informado que faria audiência pública para apurar mudança.

Redirecionado durante a pandemia para o tratamento de pacientes com o novo coronavírus, a Covid-19, o setor pediátrico do HGF está sendo transferido - de forma gradual, para o Hospital Infantil Albert Sabin (Hias). Iniciativa ocorre após queda dos índices da doença no Estado e consequente retomada, de forma lenta, dos serviços que eram realizados na ala.

A requisição feita pelo MPCE pede que a Sesa apresente, de maneira detalhada, afirmações acerca desse processo de transferência. A Promotoria busca saber se, entre outros, Hias comporta nova demanda e se será realizada ações como ampliação do número de leitos, do espaço físico e das equipes do hospital.

Outro questionamento feito pela Promotoria é quanto aos possíveis prejuízos que essa ação pode trazer aos serviços atualmente prestados no Hias. MPCE ainda indaga quanto ao motivo de 36 leitos pediátricos do HGF estarem fechados e pede para que pasta justifique ação.

No dia 21 deste mês, a promotora de Justiça Ana Cláudia Uchôa oficiou o secretário da Saúde, Dr. Cabeto, a esclarecer o fato, após ter recebido diversas denúncias de que ala pediátrica do HGF fecharia. Como resposta, a Secretaria informou que não houve desativação dos serviços e garantiu que foi criado grupo de trabalho para analisar a rede de atendimento pediátrico do Estado.

Considerando que resposta da pasta não foi "clara o bastante", a promotora chegou a afirmar nessa semana que marcaria uma audiência pública para discutir questão. Ocorrendo virtualmente devido aos riscos sanitários provocados pela pandemia, a reunião deve ser agendada para inicio deste mês.

Reação negativa

O anúncio da transferência da ala pediátrica do HGF desencadeou uma reação negativa em pacientes assistidos pelo setor. Argumentando, entre outros, que Hias já recebe uma alta demanda e que não tem equipamentos o suficiente para a expansão, eles buscam sensibilizar sociedade para a causa por meio de relatos no instagram @voltapediatriahgf, que pede pelo retorno do setor.

Além dos pacientes que foram assistidos na ala, algumas entidades se manifestaram contra a transferência. Na última semana, o Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (Cremec), lançou nota demostrando a preocupação mediante o fato do possível fechamento da unidade pediátrica do HGF.

No mesmo período, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) emitiu uma nota de apoio à Sociedade Cearense de Pediatria (Socep) - depois da mesma se mostrar contraria a decisão da Sesa. De acordo com documento, a pasta tomou a medida sem ter realizado uma "discussão técnica com os profissionais diretamente envolvidos no atendimento dos pacientes da unidade".

Plano de modernização

Procurada pelo O POVO, a Sesa informou que criou um grupo de trabalho para planejar a reestruturação da rede de atendimento pediátrico em Fortaleza, estratégia que faz parte do "plano de modernização e ampliação do acesso aos serviços de saúde na rede pública do Governo do Ceará". Pasta garantiu que iniciativa, entre outros, possibilita  um debate acerca do planejamento da transição do serviço de pediatria do HGF.

Quanto as indagações realizadas pelo MPCE, Sesa apenas informou que o redimensionamento da pediatria ocorrerá "sem perdas para os pacientes e profissionais" do HGF - ocorrendo de forma gradual. Com a transferência do setor, órgão garantiu que serão ampliados os serviços do Hospital Geral vinculados a emergência, como os de urologia, ortopedia, vascular e oncohematologia.

"Além de desafogar a emergência do HGF com essa ampliação, a mudança fortalecerá ainda mais o serviço de pediatria no Hias", pontua pasta em nota, destacando ainda que o Albert Sabin é o "hospital de referência em atendimento infantil de alta complexidade no Estado do Ceará".