Participamos do

Hoje é o Dia do Astrólogo; saiba por que a data é comemorada em 6 de janeiro

Considerada uma "pseudociência", a astrologia possui raízes provenientes do cristianismo
06:00 | Jan. 06, 2022
Autor Euziane Bastos
Foto do autor
Euziane Bastos Repórter Estagiária de Cidades
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Hoje, dia 6 de janeiro, são lembrados o Dia do Astrólogo e o Dia de Reis. Pela tradição católica, os três reis magos Baltazar, Gaspar e Melchior foram guiados pela estrela de Belém até a manjedoura em que Jesus nasceu levando presentes para ele. A visita dos Reis Magos teria acontecido em 6 de janeiro.

LEIA MAIS| Namoro online: conheça seis aplicativos focados em formar casais

Por séculos, astrologia e astronomia andaram de mãos dadas e os três reis também eram astrólogos e astrônomos. Atualmente, os dois campos não estão fortemente ligados, como explica a astróloga Virgínia Gaia: "Se a gente for falar em termos de religiosidade, a ideia de magia e astrologia continua muito próxima de práticas religiosas pagãs. O que houve foi uma separação da ciência, entre a astronomia e a astrologia, que eram duas coisas que andavam juntas até o Iluminismo".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Na época do nascimento de Jesus, aqueles que estudavam as estrelas eram sábios que trabalhavam para os reis e nobres. Eram intelectuais que cumpriam uma missão também espiritual, criando calendários, aconselhando sobre a gestão do reino e guiando o ser humano com base nos movimentos dos astros. "Na idade média, se estudava astrologia dentro das universidades e essas instituições eram controladas pela igreja", conta Virgínia.

"Astrologia não é teológica o bastante ser uma religião e nem exata o suficiente para ser uma ciência." Virgínia Gaia, Astróloga, taróloga, psicanalista e terapeuta holística

A Estrela de Belém

Conta a história bíblica que três reis e magos se guiaram pela Estrela de Belém para chegar até Jesus recém-nascido. Eles atravessaram longas distâncias, utilizando a linguagem dos astros para orientação geográfica.

Vários astrônomos e astrólogos renomados, entre eles o famoso Johannes KeplerJohannes Kepler foi um astrônomo, astrólogo e matemático alemão. Considerado figura chave da revolução científica do século XVII, é conhecido por ter formulado as três leis fundamentais da mecânica celeste, denominadas Leis de Kepler. (Fonte: Wikipédia) , já se debruçaram em estudos sobre qual fenômeno celeste poderia ser relacionado à Estrela de Belém. Especula-se sobre uma conjunção entre os planetas Júpiter e Vênus ou Júpiter e Saturno. Também há a possibilidade de que tenha havido alguma supernova ou a passagem de um cometa, mas não há nada conclusivo.

LEIA MAIS| Horóscopo do dia (06/01): previsão do seu signo para hoje, quinta

Os três presentes levados por Baltazar, Gaspar e Melchior são símbolos mágicos, descritos na literatura sobre magia e alquimia.

A mística em torno dos Reis Magos serve como alegoria para lembrar que todos os indivíduos estão conectados ao universo por meio da posição das estrelas no momento do seu nascimento. Daí vem a importância do emprego da Astrologia para o autoconhecimento e autodesenvolvimento humano.

“A Astrologia atravessa barreiras religiosas e é parte da história da humanidade desde os primórdios”, conta a astróloga Virgínia Gaia, que sempre celebra a data escolhida para homenagear sua profissão.

Virginia Gaia conta que algumas personalidades famosas em suas áreas de atuação também eram astrólogos ou entusiastas da astrologia. Entre eles: o psicoterapeuta Carl Jung, que inclusive utilizou muitos conhecimentos da astrologia para os arquétipos de sua teoria. 

Quando questionada sobre o preconceito direcionado a sua profissão, Virgínia comenta um grupo pequeno de pessoas que conhecem pouco a metodologia da astrologia podem nutrir certos receios. "Hoje já existe um grupo bem grande de pessoas esclarecidas que entendem essas diferenças e esses outros tipos de conhecimento sem discriminá-los", afirma.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags