PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Óleo chega ao Rio de Janeiro neste sábado

Segundo análises, se trata do mesmo resíduo encontrado no Nordeste. MP-RJ estuda interdição do local

20:15 | 23/11/2019
Fragmentos de óleo são encontrados em praia do Rio de Janeiro
Fragmentos de óleo são encontrados em praia do Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)

Uma pequena quantidade de óleo - cerca de 300 gramas - foi detectada e removida no sábado da Praia de Grussaí, em São João da Barra-RJ. O material foi analisado pelo Instituto de Estudo do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM) e constatado como compatível com o óleo encontrado no litoral da região Nordeste e Espírito Santo.

As informações são do Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA), formado pela Marinha do Brasil (MB), Agência Nacional de Petróleo (ANP) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Um grupo de militares da Marinha e técnicos do Ibama foi ao local para realizar a limpeza e o monitoramento da área.

O Ministério Público do Rio de Janeiro informou hoje que avalia a necessidade de interdição da praia onde foram detectados os fragmentos. Segundo o MP, que instaurou um procedimento administrativo para acompanhar o avanço da mancha, a medida visa proteger banhistas e a população local do risco de contaminação. A necessidade de interdição será avaliada pela 2ª Promotoria de Justiça de São João da Barra, junto à Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade e à Defesa Civil.

No Ceará, as manchas apareceram nesta semana também em pequenos fragmentos: na Praia do Cumbuco, com avistamento no dia 18, Sabiaguaba, no dia 20, e no Pecém, no dia 21, de acordo com o monitoramento feito pelo Ibama divulgado neste sábado, 23.

Segundo Aluísio Araújo, técnico em hidrografia de uma empresa que presta serviços ambientais, foram encontrados também vestígios na Praia da Taíba, registro que não consta no documento emitido pelo órgão. "Foram apenas pequenos fragmentos. Pelo visto, é ainda resquício do óleo que apareceu em quantidade maior há algumas semanas", afirma.

De acordo com Assis Medeiros, titular da Secretaria de Patrimônio, Serviços Públicos e Transporte de Caucaia (SPSPTrans), a contrário do que o relatório aponta, não foram encontrados vestígios na praia do Cumbuco. "Desconheço qualquer ocorrência no local. A última aconteceu há semanas", afirma.

Os primeiros indícios do derramamento de óleo começaram a surgir nas praias da região nordeste no final de agosto, na Paraíba. Neste mês, o resíduo chegou à região Sudeste: primeiramente, no estado do Espírito Santo, e agora, no Rio de Janeiro, subindo para onze o número de estados atingidos pelo poluente. (com agências)