Participamos do

Hamilton aparece de capacete com cores da bandeira LGBTQIA+ em GP do Catar

O país é acusado de exploração de trabalho escravo na construção dos estádios da Copa do Mundo, além de censura e encobrimento de mortes nas obras para o Mundial
10:22 | Nov. 19, 2021
Autor Lennon Costa
Foto do autor
Lennon Costa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

 O Piloto de Fórmula 1 Lewis Hamilton apareceu nos treinos livres desta sexta, 19, no Catar, com um capacete com as cores da bandeira LGBTQIA+. O piloto criticou violações de direitos humanos no país e falou da importância de se posicionar.

"Conforme as competições esportivas vão para esses locais, elas têm o dever de colocar em foco esses problemas. Esses lugares precisam de escrutínio. Direitos iguais são uma questão séria", disse o heptacampeão mundial antes do treino.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Frequentemente, Hamilton usa seu engajamento para falar de pautas de igualdade social, racismo, direitos humanos e meio ambiente. Segundo a Anistia Internacional, a situação dos direitos humanos no Catar é "extremamente problemática". Sede da Copa do Mundo de 2022, o país é acusado de exploração de trabalho escravo na construção dos estádios, censura e encobrimento de mortes nas obras das arenas.

Nos treinos desta sexta, Max Verstappen fez a melhor volta, com 1:23.723, seguido de Pierre Gasly e Valtteri Bottas. Lewis Hamilton conseguiu o quarto melhor tempo. O GP do Catar acontece neste domingo, 21, às 11 horas (horário de Brasília).

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags