Participamos do

Fortaleza monitora jogadores renomados no exterior e mira internacionalização de marca

Entre os jogadores que foram observados, estão Podolski (ex-Arsenal e Bayern de Munique) e Demba Ba (ex-Chelsea), além de atletas oferecidos como Jack Wilshere (ex-Arsenal) e Lucas Barrios (ex-Borussia Dortmund)
20:28 | Dez. 25, 2021
Autor Lucas Mota
Foto do autor
Lucas Mota Repórter na editoria de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Fortaleza tem monitorado jogadores de renome no mercado internacional atrás de oportunidade de negócio e de ganhos desportivos dentro de campo. O mapeamento feito pelo Tricolor também faz parte da estratégia de internacionalizar a marca do clube cearense. Entre os jogadores que foram observados, estão Podolski (ex-Arsenal e Bayern de Munique) e Demba Ba (ex-Chelsea), além de atletas oferecidos como Jack Wilshere (ex-Arsenal) e Lucas Barrios (ex-Borussia Dortmund), este que já jogou no Brasil por Palmeiras e Grêmio.

Alex Santiago, vice-presidente e diretor de Futebol do Fortaleza, explica como tem sido o contato e a busca por jogadores com fama no futebol internacional. "Sobre esses nomes, tenho fluência em alguns idiomas. Isso facilita a comunicação direta sem intermediário para explicar o que é o Fortaleza, o tamanho do clube para esses atletas. Tive essa possibilidade de ter esse contato com esses grandes jogadores do futebol internacional", comentou ao Esportes O POVO.

O dirigente reforça que os jogadores procurados receberam o clube de forma positiva. "Acho isso muito interessante. Mostra um pouco do interesse deles pelo clube, pela torcida e evolução da estrutura. É uma situação que vai acontecendo e, daqui a pouco, dará certo", diz Alex Santiago.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

De acordo com o dirigente, é uma situação que o clube tem investido com o objetivo de internacionalização da marca para os próximos anos. O vice-presidente do Fortaleza faz questão de ressaltar que a busca é minuciosa e mira o retorno dentro de campo também.

"A gente não vai atrás de atleta só porque é conhecido internacionalmente. A gente olha os números nos últimos anos, o número de gols. Isso aí é um recado para o mercado de que estamos de olho. Se houver acréscimo desportivo, nós vamos atrás. Vamos continuar nessa tentativa", comenta.

Alex revela que o clube tem buscado representações para avançar em países sul-americanos. Depois da participação na Sul-Americana, em 2019, quando atuou em Buenos Aires contra o Independiente, a diretoria foi surpreendida pela abertura de uma escolinha em Avellaneda com o nome do Fortaleza, realizada por argentinos.

"O Fortaleza está abrindo uma nova página. A melhor colocação do time no campeonato brasileiro foi com um técnico argentino (Vojvoda). O gol da classificação para a Libertadores foi marcado por um argentino (Depietri). É algo que não vai mais sair da história do clube. Precisamos entender o que isso pode trazer novas oportunidades de negócio, de atletas, de inserir a nossa realidade nesses países sul-americanos."

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags