PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
Noticia

Rogério Ceni reencontra São Paulo na única competição que não venceu como goleiro

Ex-arqueiro acumulou títulos de expressão pelo clube paulista durante 25 anos, mas só disputou uma final da Copa do Brasil e ficou com vice

18:45 | 13/10/2020
 Técnico do Fortaleza foi vice-campeão da Copa do Brasil com a camisa 1 do São Paulo, em 2000 (Foto: JÚLIO CAESAR)
Técnico do Fortaleza foi vice-campeão da Copa do Brasil com a camisa 1 do São Paulo, em 2000 (Foto: JÚLIO CAESAR)

Na prateleira de medalhas da vitoriosa carreira como goleiro, Rogério Ceni tem apenas uma lacuna das principais competições que disputou: a Copa do Brasil. O torneio nacional começa para o Fortaleza nesta quarta-feira, às 19h15min, na Arena Castelão, justamente diante do clube no qual o técnico marcou história: o São Paulo.

Ao longo dos 25 anos em que defendeu o clube do Morumbi, Ceni conquistou 17 títulos oficiais e diversas premiações individuais. A lista não é nada modesta: foram duas Copas Libertadores e dois Mundiais de Clubes nos mesmos anos (1993 e 2005), três Campeonatos Brasileiros (2006, 2007 e 2008) e uma Copa Sul-Americana (2012), por exemplo.

LEIA MAIS
+ Copa do Brasil: árbitro FIFA Rodolpho Toski apita Fortaleza x São Paulo
+ Fortaleza tem um desfalque e uma dúvida para duelo contra o São Paulo pela Copa do Brasil
+ Fortaleza e São Paulo farão jogo inédito na Copa do Brasil; no histórico do duelo, paulistas têm vantagem
+ Entre troca de elogios, Diniz leva vantagem sobre Ceni em histórico de confrontos

A principal competição do país no formato mata-mata, porém, ficou no quase. Em 2000, o ex-camisa 01 até teve a oportunidade de levantar o troféu, mas viu o Cruzeiro - por onde já passou como técnico - vencer a final por 2 a 1, no Mineirão, e saiu com o vice-campeonato. Esta foi a única vez em que o Tricolor paulista, que também nunca conquistou o título, chegou à decisão.

A chance de disputar o título bateu na trave três vezes, quando a equipe caiu na semifinal: contra Corinthians, em 2002, Coritiba, em 2012, e Santos, em 2015. O São Paulo soma ainda algumas quedas mais precoces, em fases anteriores do torneio, e também alguns anos de ausência em razão da disputa da Libertadores. Posteriormente, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) passou a encaixar as equipes da competição sul-americana a partir das oitavas de final.

"Hoje eu sou Fortaleza. Tenho um carinho muito grande pelo São Paulo, minha vida e minha história toda, isso sempre vai existir, ninguém vai tirar. Mas hoje eu quero vencer pelo Fortaleza e não porque é contra o São Paulo. É o próximo jogo, é um grande confronto. Agora, o favoritismo do São Paulo, a diferença de investimento, estrutura são muito grandes", assegurou o treinador em entrevista ao Sportv.

O duelo de volta entre os dois tricolores será no próximo dia 25, às 20h30min, no Morumbi, em São Paulo. O adversário da equipe classificada nas quartas de final será conhecido através de novo sorteio da CBF.