PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Atacante do Fortaleza, Yuri César precisou superar morte do pai na infância para brilhar no futebol

Cria das categorias de base do Flamengo, o jovem foi emprestado ao Tricolor do Pici nesta temporada com a perspectiva de ganhar protagonismo na equipe cearense

Lucas Mota
16:24 | 17/04/2020
"Moleque liso", Yuri César marcou dois gols em dois jogos pelo Fortaleza
"Moleque liso", Yuri César marcou dois gols em dois jogos pelo Fortaleza (Foto: Julio Caesar)

Dois jogos, dois gols. O começo de Yuri César, 19 anos, animou a torcida do Fortaleza. Cria das categorias de base do Flamengo, o garoto promissor foi emprestado ao Tricolor do Pici nesta temporada com a perspectiva de ganhar protagonismo na equipe comandada por Rogério Ceni. Mas antes de brilhar nos gramados, o jovem, conhecido como "moleque liso" pela agilidade de se livrar dos marcadores, precisou driblar dificuldades ainda na infância, como a morte do pai.

+ Yuri César marca 2º gol seguido e fala sobre Ceni: "Tá depositando muita confiança em mim"

Nascido e criado no bairro São Geraldo, em Volta Redonda-RJ, o pequeno Yuri cresceu sem os ensinamentos da figura paterna. O pai foi assassinado em uma comunidade no Rio de Janeiro, quando jogador tinha cinco anos.

"Foi difícil porque eu não entendi muito e só queria ele perto de mim. Éramos muito apegados", afirma Yuri em entrevista exclusiva ao Esportes O POVO.

+ Felipe Alves admite receio em voltar aos treinos, mas diz que o medo não pode dominar as pessoas

A mãe e a avó tiveram papel fundamental na criação do garoto e no apoio à carreira no futebol. O suporte das figuras maternas ajudou o hoje atacante a dar os primeiros passos com a bola nos pés.

"Minha infância foi muito produtiva porque foi através dela que tenho meu emprego. Sempre gostei de jogar bola. Era tampinha, pedrinha, chutava qualquer coisa. Era bola o dia todo. Aproveitei ao máximo que pude com meus colegas do meu bairro", conta.

Yuri César foi descoberto pelo Flamengo, quando atuava por um time em Volta Redonda. O talento com os pés despertaram o interesse do Rubro-Negro. "Jogava em um time da minha região, quando joguei contra o próprio Flamengo. Me chamaram para fazer um teste e lá fiquei."

Na base do clube carioca, o atacante fez sucesso em parceria com Vinicius Júnior, revelação do Flamengo e atualmente no Real Madrid. Os dois ganharam títulos juntos no juvenil, época que serviu de aprendizado para Yuri ao atuar ao lado do amigo.

"Começamos essa amizade através do futebol e levamos para a vida. Tenho ele como irmão pra mim. A gente mantém contato até hoje", comento o atleta tricolor sobre a amizade com Vinícius Júnior.

Oportunidade no Fortaleza

Em 2020, Yuri precisou tomar uma importante decisão na carreira profissional. Depois de algumas oportunidades no time principal do Flamengo no Campeonato Carioca, o atacante de 19 anos recebeu a proposta do Fortaleza. Além da possibilidade de maior minutagem e mais destaque no clube cearense, a chance de trabalhar com Rogério Ceni pesou.

"Foi um grande passo para mim poder jogar e ser treinado pelo Rogério Ceni. Seria muito bom pra mim e só tenho a aprender com ele."

Pouco tempo após a chegada à agremiação do Pici, Yuri já estava em campo. Na estreia, o jogador balançou as redes contra o Pacajus, no Campeonato Cearense, no primeiro toque na pelota. Na partida seguinte diante do Náutico, pela Copa do Nordeste, mais um gol e nova vitória tricolor. Dois gols marcados com menos de 90 minutos em campo até agora.

"A adaptação foi muito tranquila pra mim. Cheguei e fui muito bem recebido. Isso me passou confiança para iniciar essa trajetória no clube", explica Yuri, que recebeu as boas-vindas do elenco em trote tradicional para novos atletas.

"Ah, tive um corredor lá, e dancei só. Todo mundo passa, não tem pra onde correr", conta aos risos.