PUBLICIDADE
Cearenses
NOTÍCIA

Relembre os retrospectos de Guto Ferreira e de Rogério Ceni em Clássicos-Rei

Ceará e Fortaleza fazem o primeiro jogo da final do Cearense nesta quarta-feira, 30, às 21h30min no Castelão

Domitila Andrade
18:02 | 29/09/2020
Rogério Ceni, técnico do Fortaleza e Guto Ferreira, treinador do Ceará (Foto: Montagem a partir de fotos de Leonardo Moreira/FortalezaEC e Aurélio Alves/ O POVO)
Rogério Ceni, técnico do Fortaleza e Guto Ferreira, treinador do Ceará (Foto: Montagem a partir de fotos de Leonardo Moreira/FortalezaEC e Aurélio Alves/ O POVO)

O Clássico-Rei desta quarta-feira, 30, às 21h30min no Castelão, já é a quinta disputa entre Ceará e Fortaleza em 2020. Em que pese o tempo de cada um nos comandos de VovôLeão, Guto Ferreira e Rogério Ceni, respectivamente, têm aproveitamentos distintos quando o assunto é Clássico-Rei. Enquanto o técnico alvinegro detém 66,7% de rendimento, o treinador tricolor tem 38% de aproveitamento no dérbi.

À frente do Vovô em jogos a partir do retorno do futebol após o hiato devido à pandemia de Covid-19, em julho deste ano, Guto tem na conta três Clássicos-Rei. Até agora, foram uma derrota e duas vitórias. O jogo que perdeu, por 2 a 1, foi o segundo do Ceará sob seu comando, em duelo pelo Cearense, em 15 de julho. Nas duas oportunidades seguintes, o Ceará venceu ambas pelo mesmo placar de 1 a 0 — em partidas semelhantes, inclusive. Uma valeu a classificação para a final da Copa do Nordeste, em 28 de julho; o seguinte, em 2 de setembro, foi na sétima rodada da Série A. A maior vitória obtida pelo time com Guto na beira do campo foi por 1 a 0, e a pior derrota foi por 2 a 1. Vencendo ou perdendo, o Ceará de Guto e o Fortaleza de Ceni se equilibram.

Leia mais | Quatro jogos e vantagem alvinegra: relembre como foram os Clássicos-Rei desta temporada

Já Rogério Ceni, que completou mil dias no comando do Leão na semana passada, já traz na bagagem 14 clássicos contra o Vovô — foram seis derrotas, quatro empates e quatro vitórias. O encontro já se repetiu oito vezes em Campeonatos Cearenses, três vezes em Copas do Nordeste e três na Série A nacional. 

Ceni obteve a maior vitória em abril de 2019, um 2 a 0, no primeiro jogo da final do Cearense. Já a pior derrota foi o primeiro Clássico-Rei em que comandou o Fortaleza, em março de 2018, um 2 a 0, também no primeiro jogo da final do Estadual daquele ano. O técnico conquistou o título sobre o rival em 2019, após ser vice para o Alvinegro em 2018.

Sobre o diferencial do aproveitamento, há de se pontuar o fato de que, em 2018, quando Ceni começou no Fortaleza, o Leão havia ascendido à Série B, enquanto o Ceará estava na Série A. O que não justifica por completo, mas ajuda a compreender que os times tinham investimentos e equipes em patamares diferentes. Então, nos seis primeiros Clássicos, Ceni amargou três derrotas e três empates, entre março de 2018 e março de 2019. A primeiro triunfo veio justamente no primeiro jogo da final do Estadual daquele ano, em que o Leão sagrou-se campeão. Eliminando os jogos de 2018, e contabilizando apenas os dos anos em que Ceará e Fortaleza já estavam os dois na Série A, o aproveitamento de Ceni melhora um pouco e chega a 50%.

Leia mais | Final do Cearense: Veja quem são os artilheiros de Ceará e Fortaleza no Estadual

Os artilheiros do Fortaleza em Clássicos-Rei sob o comando de Ceni são Gustagol, Edinho e Wellington Paulista, cada um com dois gols — o único que permanece no time é WP9. Já o maior algoz do Leão, enquanto Ceni é o técnico, é Arthur Cabral, hoje no Basel-SUI, que marcou três tentos. Dos jogadores em atividade no Ceará, o zagueiro Klaus, com dois gols em Clássicos neste ano, pode preocupar o Fortaleza.

Já em relação a Guto, com menos dérbis contabilizados, o técnico viu as redes alvinegras serem balançadas por WP9 e Yuri César, cada um com um gol, e viu Bérgson (na derrota por 2 a 1), e Klaus e Vina marcarem nas duas últimas vitórias do Vovô, ambas por 1 a 0.

Ceni comandou mais uma partida contra o Ceará, mas sob o comando do Cruzeiro, em 2019, com o jogos terminando em 0 a 0. Guto também já enfrentou o Fortaleza sem estar no Ceará. Em 2017, comandando o Bahia, fez dois jogos da Copa do Nordeste contra o Tricolor do Pici: um empate em 0 a 0 e uma vitória por 2 a 0.

Veja os retrospectos em detalhes

Clássicos-Rei de Guto Ferreira

15/07/2020 - Ceará 1x2 Fortaleza - Cearense 2020

28/07/2020 - Fortaleza 0x1 Ceará - Copa do Nordeste 2020

02/09/2020 - Ceará 1x0 Fortaleza - Brasileirão 2020

3 jogos

1 derrota

2 vitórias

66,6% de aproveitamento

Quem marcou sob seu comando: Bérgson, Klaus e Vina

Levou gols de Yuri César e Wellington Paulista

 

Clássicos-Rei de Rogério Ceni

04/02/2018- Fortaleza 0X2 Ceará - Cearense 2018

04/03/2018- Fortaleza 1X1 Ceará - Cearense 2018

04/04/2018 - Ceará 2X1 Fortaleza - Cearense 2018

08/04/2018 - Fortaleza 1X2 Ceará - Cearense 2018

10/03/2019 - Fortaleza 0X0 Ceará - Cearense 2019

17/03/2019 - Ceará 1X1 Fortaleza - Copa do Nordeste 2019

14/04/2019 - Fortaleza 2X0 Ceará - Cearense 2019

21/04/2019 - Ceará 0X1 Fortaleza - Cearense 2019

03/08/2019 - Ceará 2X1 Fortaleza - Brasileirão 2019

10/11/2019 - Fortaleza 1X0 Ceará - Brasileirão 2019

01/02/2020 - Fortaleza 1X1 Ceará - Copa do Nordeste 2020

15/07/2020 - Ceará 1x2 Fortaleza - Cearense 2020

28/07/2020 - Fortaleza 0x1 Ceará - Copa do Nordeste 2020

02/09/2020 - Ceará 1x0 Fortaleza - Brasileirão 2020

14 jogos

6 derrotas

4 empates

4 vitórias

38% de aproveitamento

Maiores artilheiros sob seu comando em clássicos: Gustagol, Edinho e Wellington Paulista (2 gols cada)

Maior algoz: Arthur Cabral (3 gols)