Participamos do

Auxiliar justifica Sobral como reserva, elogia atuação do Ceará e vê empate justo no Morumbi

Substituto de Tiago Nunes à beira do campo, Evandro Fornari aprova desempenho da equipe no 1 a 1 com o São Paulo e aponta questão tática para saída do volante e entrada de Mendoza
23:25 | Out. 14, 2021
Autor Afonso Ribeiro
Foto do autor
Afonso Ribeiro Repórter de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Substituto do suspenso Tiago Nunes à beira do campo, o auxiliar técnico do Ceará, Evandro Fornari, concedeu entrevista coletiva após o empate em 1 a 1 com o São Paulo, na noite desta quinta-feira, 14, no Morumbi, pela 26ª rodada da Série A, explicou a ida de Fernando Sobral para a reserva, elogiou a postura da equipe e considerou o resultado justo.

O Alvinegro saiu na frente ainda na primeira etapa, com gol do volante Fabinho, e o Tricolor igualou no início do segundo tempo, com o atacante Calleri. Os dois times tiveram outras oportunidades de balançar as redes - foram 35 finalizações na partida, no total -, mas pararam em atuações inspiradas de Tiago Volpi e Richard debaixo das traves.

"A gente quer enaltecer a entrega dos atletas. Um jogo muito difícil, contra o São Paulo no Morumbi, então primeiramente valorizar mesmo o esforço dos atletas. A gente saiu à frente no resultado, tentou equilibrar principalmente o último terço do São Paulo, jogadores individualmente com desequilíbrio, o nosso encaixe de área também. Mas acho que o resultado foi justo, nós também criamos situações até para ganhar o jogo, principalmente no segundo tempo. É enaltecer a entrega dos atletas, é difícil jogar contra o São Paulo e a gente conseguiu controlar bem o jogo", ponderou Fornari.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Foi um jogo muito equilibrado. O São Paulo teve oportunidades, nós também criamos boas oportunidades, principalmente no segundo tempo. Se tratando de jogar contra o São Paulo no Morumbi... É claro que nós viemos para ganhar o jogo, mas um ponto é sempre importante. E da forma que foi, a gente também criando situações até para ganhar o jogo, é dar os parabéns para a equipe e para os atletas pela entrega. Sem sombra de dúvidas que a nossa estratégia foi bem sucedida", completou o auxiliar.

Na escalação do Vovô para o duelo em solo paulista, a ausência do volante Fernando Sobral entre os titulares despertou a atenção. O comandante interino justificou que a entrada de Fabinho, autor do gol cearense, para formar dupla com Marlon foi visando a parte tática.

"Não só o (Fernando) Sobral, todos os jogadores são importantes. O Sobral vem em uma sequência de jogos, mas a saída dele foi uma questão estratégica, muito tática, para a gente ter um jogador um pouquinho mais de contenção, o Fabinho, que também tem qualidade para sair. Foi a nossa escolha. Nós, da comissão, sempre discutimos. Para esse jogo, a opção do Fabinho foi uma situação bem estratégica, pensando no coletivo e, principalmente, na questão tática", disse.

A formação inicial também contou com o atacante colombiano Steven Mendoza como cara nova após um período na reserva. Evandro Fornari explicou que a intenção era aproveitar a velocidade do camisa 10 nos contra-ataques e aprovou o desempenho do jogador, que foi substituído no segundo tempo para dar lugar a Erick.

"A opção do Mendoza é uma estratégia de jogo. O Mendoza é um cara de velocidade, um atleta de desequilíbrio, principalmente no último terço, que nos dá esse desafogo. Como a gente baixou um pouquinho nossas linhas e o bloco de marcação, com a entrada do Mendoza iniciando o jogo seria uma opção de ter uma transição mais vertical. Ele correspondeu dentro do que nós imaginávamos, contribuiu também defensivamente. Era um dos nossos desafogos quando recuperava a bola e saía em transição, tentando a superioridade ou até em uma situação de um para um", afirmou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags