Participamos do

Tiago Nunes critica arbitragem após revés do Ceará contra o Atlético-MG

Técnico do Vovô foi expulso após reclamar de falta que ocorreu no início da jogada que originou no primeiro gol do Galo. Árbitro teria dado vantagem no lance
21:34 | Out. 09, 2021
Autor Iara Costa
Foto do autor
Iara Costa Repórter do caderno de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A derrota do Ceará por 3 a 1 diante do Atlético-MG teve como protagonista, entre muitos personagens, a arbitragem e o VAR. Houve pênalti marcado e logo depois anulado pela tecnologia, pênalti analisado e dado, além de análise de impedimento no gol de Gabriel Lacerda. Dentre as muitas decisões que tomou, o árbitro Jefferson Ferreira expulsou Tiago Nunes após o técnico reclamar de uma falta que ocorreu no início da jogada que originou no primeiro gol do Galo. Na jogada, o árbitro teria dado vantagem. 

Em coletiva após o jogo, Tiago Nunes criticou a arbitragem na partida num geral e alegou que as interferências afetaram negativamente o desempenho do Vovô no embate. "O Ceará foi desrespeitado hoje no Mineirão. O árbitro foi muito mal, não foi pouco. Todas as decisões dele, dos seus companheiros, foram em prol do Atlético Mineiro. Na dúvida, era prol o Atlético. No primeiro lance, houve um pênalti anulado depois pelo VAR. Foi uma vergonha. Ele não teve dúvida alguma em pontuar um pênalti a favor do Atlético e, mesmo depois, voltando atrás, ele cria um ambiente, uma atmosfera, muito favorável ao time da casa com sua torcida", disse.

Para Tiago Nunes, as decisões do time de arbitragem acabaram por auxiliar o Atlético-MG e criaram um clima difícil para o Alvinegro de Porangabuçu. "Um time de muita qualidade e cria um ambiente que atrapalha nossa construção do jogo. Nós realmente não tivemos um bom primeiro tempo, mas a arbitragem nos atrapalhou demais. Tanto que no primeiro gol do adversário o Geovane sofre uma falta, a gente não tem vantagem técnica alguma no lance. O árbitro não é qualificado o suficiente para avaliar se a vantagem tática ou técnica existe, pois a bola continua no nos sistema de defesa, no pé do nosso zagueiro. Não é uma bola que nos faz progredir pro ataque, pois estava na nossa defesa. Com um jogador a menos, deitado no campo, e ele deu sequência e prejudicou", falou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Falando sobre o tema, o treinador revelou o que falou ao árbitro antes de ser expulso. "Eu reclamei e falei que ele não estava qualificado para apitar e ele me expulsou. No segundo tempo, outra vergonha. Pois o pênalti é uma falta em cima do Bruno Pacheco e ele é passivo. Os gandulas ajudando o Atlético e a arbitragem foi desastrosa, afetou nosso rendimento no primeiro tempo", pontuou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags