Participamos do

Novo preparador físico do Ceará valoriza período de treinos: "Fundamental"

André Volpe elogia condição física dos jogadores do Vovô e comemora brecha no calendário antes da partida contra o Grêmio-RS, no próximo dia 12
16:30 | Set. 03, 2021
Autor Afonso Ribeiro
Foto do autor
Afonso Ribeiro Repórter de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Contratado junto com a nova comissão técnica, o preparador físico André Volpe já iniciou os trabalhos no Ceará desde a última quarta-feira, 1º, destacou o bom condicionamento do elenco e comemorou o período livre para treinos até o compromisso pela Série A, diante do Grêmio-RS, no próximo dia 12.

O profissional deu o pontapé inicial em Porangabuçu junto com o técnico Tiago Nunes e terá outra semana livre para treinos pela frente até o Vovô voltar a campo. Com o adiamento da partida contra o Palmeiras-SP, pela 19ª rodada, em razão da convocação da seleção brasileira, a equipe entrará em campo apenas na próxima semana, contra o Tricolor de Porto Alegre.

"Esse período vem muito bem a calhar, em um momento interessante e importante. Os clubes, não só o Ceará, mas a grande maioria, está tendo essa oportunidade de se readaptar e se preparar para essa reta final do Campeonato Brasileiro. Os atletas estão pagando um custo alto ainda em função de toda a pandemia e as alterações que o calendário obrigou as equipes a fazerem, em termos de programação e ciclos. Esse momento é muito interessante, fundamental", destacou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A demissão de Guto Ferreira culminou também na saída do preparador Juninho, que integra a comissão do treinador. Para reforçar o setor, o Alvinegro contratou Volpe, que teve longa passagem pelo Internacional-RS e se junta a Eduardo Ballalai e Roberto Farias na área física.

"Felizmente, pego uma equipe com uma qualidade física muito interessante, saudar o Juninho, preparador físico que saiu daqui. O enfoque desse momento é a questão estrutural. Não há um tempo hábil para fazer grandes alterações metabólicas, a ideia é que os jogadores tenham um comportamento estrutural suficiente para aguentar a intensidade dos próximos jogos no melhor nível possível", explicou o preparador.

Acostumado ao clima no Sul, André Volpe pondera que os jogadores se adaptam pelas trocas de clubes, mas que o frio pode ser um dificultador nos confrontos, assim como o clima de Fortaleza pode ser um trunfo para o Ceará. O embate contra o Grêmio-RS será às 11 horas do próximo dia 12, em Porto Alegre.

"Os jogadores, hoje em dia, rodam muito, então vão se adaptando às diferentes regiões do país. Cada local tem a sua característica cultural e climática, e isso, de uma forma ou de outra, acaba tendo reflexo na performance do jogador. É um grande desafio, o calor aqui é diferente. A gente tem que tirar isso como um ponto positivo. Quando trabalhava no Sul, tinha que enfrentar essa adversidade e era um desafio a mais, da mesma forma que quando sai daqui e enfrenta uma temperatura muito baixa é um desafio a mais. É tudo uma questão de adaptação", ressaltou o preparador físico.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags