PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

"Põe na minha conta", diz Adílson Batista após derrota diante do Fortaleza

Técnico foi bastante questionado em relação a escalação de três defensores na partida contra o Leão

22:17 | 10/11/2019
Adílson Batista observa time do Ceará na derrota diante do Fortaleza no Clássico-Rei do segundo turno da Série A 2019
Adílson Batista observa time do Ceará na derrota diante do Fortaleza no Clássico-Rei do segundo turno da Série A 2019 (Foto: Julio Caesar/O POVO)

Uma das principais questionamentos em relação a escalação de hoje do técnico Adílson Batista foi a escalação de três zagueiros. Após a derrota diante do Fortaleza por 1 a 0, com gol de cabeça de Wellington Paulista, o treinador foi bastante questionado e explicou sua escolha.

"Não vejo problema em 3 zagueiros. O problema é a criação, ocupação de espaço, onde o atleta tem que estar. Literalmente quando tem 3 zagueiros não deve sofrer gol. Tínhamos 7 atletas altos, tinha que entrar uma bola parada hoje. Tem que fazer. São detalhes, mas tem que observar. Não são os três zagueiros, mas põe na minha conta", relatou o técnico, que explicou ainda que tentou proteger o zagueiro Luiz Otávio, que na rodada passada foi substituído com dores. 

+ Samuel Xavier lamenta ansiedade do Ceará, mas projeta próximos jogos: "vamos atrás dos 6 pontos"

"No segundo tempo eu voltei com minha formação por desgastes e achei que a gente ia perder se eu entrasse de uma maneira. Tentei proteger o Luiz até o final. Acho que tivemos um volume bom de jogo, mais posse, mais finalização, mas perdemos o jogo. Faz parte do futebol. Gostei que a equipe foi aguerrida, insistiu", disse ainda. 

Sobre o meia-atacante Thiago Galhardo, que foi substituído após uma atuação discreta, Adílson revelou que é difícil para o técnico ver um jogador de potencial com baixo rendimento.  "Difícil pro treinador. Sei do potencial dele, da capacidade e também sei de coisas pessoais, mas prefiro me reservar. Mas é um jogador que vai voltar a jogar bem", desabafou. 

O treinador comentou ainda sobre o curto período entre o jogo passado e a partida atual. "Nós tivemos jogo na quinta, eles tiveram uma viagem então, num período curto nem posso fazer um reversamento. Estou conhecendo os jogadores nos jogos, diferente do Rogério. Na nossa situação não podemos mexer muito. É uma semana para treinar e ir pra Chapecó tentar a vitória", frisou o técnico, que afirmou ainda que espera uma partida difícil diante do seu próximo adversário. 

"Espero um jogo difícil como eles tem feitos com vários clubes. Tem times poderosos ganhando aos 45 deles. Vamos nos preparar bem para as dificuldades do jogo", falou sobre a partida que ocorrerá no próximo domingo, 17, às 18 horas, na Arena Condá. 

Ainda sobrou tempo para que Adílson Batista pudesse elogiar a festa das duas torcidas. "Ambiente bonito, as duas torcidas, vocês pela cobertura. Mosaicos lindos. Fazia tempo que não via uma atmosfera tão bonita e dou parabéns as duas equipes", expressou.