Participamos do

Arthur Cabral avalia início na Fiorentina e ainda sonha com Copa do Mundo

O atacante, cria das categorias de base do Ceará, concedeu entrevista exclusiva ao FutCast, podcast do O POVO, nesta sexta-feira, 13, com transmissão ao vivo no canal do O POVO no Youtube

O centroavante Arthur Cabral avaliou o seu desempenho no início de trabalho na Fiorentina e revelou que mantém o sonho de disputar a Copa do Mundo de 2022. O atacante, cria das categorias de base do Ceará, concedeu entrevista exclusiva ao FutCast, podcast do O POVO, nesta sexta-feira, 13, com transmissão ao vivo no canal do O POVO no Youtube.

O brasileiro foi contratado pela Fiorentina em janeiro deste ano. O clube italiano pagou 14,5 milhões de euros (cera de R$ 86,7 milhões) ao Basel-SUI para repor a saída do sérvio Dusan Vlahovic. Desde então, o camisa 9 disputou 15 jogos, sendo nove como titular, marcou dois gols e deu duas assistências pela Viola.

"Eu sempre penso jogo a jogo, em dar melhor em todos os jogos. Ainda não consegui engrenar aqui na Itália. É um número baixo de gols ainda mais se pegar os números da minha carreira. Mas não me incomoda até porque tenho feito bons jogos. Têm partidas que fiz aqui muito melhores do que fiz no Basel. Mas no Basel eu estava fazendo gol todo jogo. Centroavante é visto quando faz gol. Fiz grandes jogos aqui na Itália contra grandes equipes como Juventus, Inter, Milan, Napoli. Sei que quando abrir a porteira vou começar a ter bons números na Fiorentina", afirmou Arthur.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O jogador se transferiu para a Fiorentina após três anos no Basel, onde viveu fase goleadora. Foram 65 gols em 107 jogos disputados. Há cinco meses na Itália, Arthur comentou sobre a adaptação as diferenças do futebol praticado em relação à Suíça.

"Estou jogando em uma das melhores ligas do mundo. Todos os níveis aumentam, técnico, tático e físico. A dificuldade aumenta. Você sempre escuta falar da parte defensiva da Itália e tenho notado isso. Se marca muito diferente de como se marca na Suíça. Muitas vezes pego marcação individual, algo que nunca tinha jogado contra. É um momento de estar buscando espaço e driblar isso tudo", explicou.

"Desde o momento que meu nome passou a ser especulado aqui, eu tive um grande abraço de boa parte da torcida. Desde que cheguei me acolheram muito bem, têm me passado confiança, dizendo que acreditam em mim, que gostam do meu futebol. Acredito que fui muito bem recebido também pelos jogadores. Temos um grupo muito bom, unido", completou.

SELEÇÃO BRASILEIRA

O centroavante ex-Ceará foi lembrado pelo técnico Tite em outubro do ano passado, quando houve convocação para três jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo. Na ocasião, o treinador chamou Arthur para a vaga de Matheus Cunha, que havia se lesionado. O atacante, que estava no Basel, participou de toda a preparação, mas não entrou em campo.

De lá pra cá, Arthur não foi mais lembrado por Tite nas convocações. Apesar da proximidade da Copa do Mundo, em novembro deste ano, o brasileiro revela que ainda sonha com a chance de disputar a competição.

O sonho continua. Sempre deixei claro que é um dos meus grandes sonhos de carreira. Esse passo para a Fiorentina foi pensando nisso. Está perto, em cima, mas o sonho continua. Acredito muito no meu potencial. Se um dia eu for o melhor centroavante brasileiro para a seleção, serei convocado. Enquanto eu não sou, eu vou trabalhando todos dias para melhorar.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar