PUBLICIDADE
Futebol
Noticia

Fortaleza aciona Justiça e suspende eleição da Federação Cearense de Futebol

Tricolor alega que processo eleitoral da entidade, que realizaria votação nesta terça-feira, 20, não segue determinações da Lei Pelé e consegue suspensão do pleito

20:51 | 19/07/2021
Reunião do Conselho Técnico do Campeonato Cearense Série A 2021 (Foto: Pedro Chaves / FCF)
Reunião do Conselho Técnico do Campeonato Cearense Série A 2021 (Foto: Pedro Chaves / FCF)

Nesta segunda-feira, 19, o Fortaleza acionou a Justiça Comum e conseguiu, por decisão da 10ª Vara Cível de Fortaleza, a suspensão imediata da eleição da Federação Cearense de Futebol, prevista para ocorrer na manhã de terça-feira, 20, na sede da entidade. O clube alega que o processo eleitoral não está em conformidade à Lei Pelé e exige adequações para a realização.

Na ação de tutela antecipada protocolada na tarde desta segunda, o Tricolor, representado pelo 1º vice-presidente Marcello Desidério, repete os argumentos apresentados em ofício na última sexta-feira, 16, e contesta que "diversas determinações descritas pelo art. 22 da Lei Pelé (Lei Federal nº 9.615/98), legislação aplicável à presente controvérsia, deixaram de ser observadas pelo órgão", segundo o documento.

O Leão diz que a ausência de uma comissão eleitoral "apartada da diretoria da entidade" é um dos "mais gravosos equívocos praticados". A resolução da FCF que estabelece que o departamento jurídico será responsável por analisar e deferir as chapas. Ainda de acordo com a agremiação do Pici, o atual presidente e candidato único do pleito, Mauro Carmélio, "ocupa tanto a posição de dirigente do processo eleitoral quanto de candidato do pleito".

Clique na imagem para abrir a galeria

O clube ainda alega que a entidade máxima do futebol local "não procedeu com a publicação de edital por 3 (três) vezes, em jornais de grande circulação, convocando os sujeitos com voto à eleição (Art. 22, inciso III da Lei Pelé), como também não foi adotado sistema de acompanhamento da contagem dos votos que seja comprovadamente imune a fraudes, a exemplo da utilização, mediante requerimento, de urnas do TRE-CE no pleito".

O Fortaleza anexou à ação o edital de convocação do Congresso Geral Ordinário e o estatuto da FCF, além do ofício enviado na semana passada. O juiz Daniel Carvalho Carneiro, da 10ª Vara Cível, determinou a suspensão imediata da eleição.

No decorrer da tarde, a Federação chegou a confirmar que o pleito para o próximo quadriênio seria realizado na terça-feira, 20, com a chapa "Para Continuar Crescendo". O Esportes O POVO apurou que a reunião do Congresso Geral Ordinário está mantida, mas sem realização da votação até o momento.

Clique na imagem para abrir a galeria