PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Ceará e Fortaleza terminam a rodada juntos na zona de classificação para a Sul-Americana pela 1ª vez na história

Competição continental pode render até 190 milhões aos cofres dos clubes

10:13 | 13/08/2019
Ceará é o 9° colocado. Já o Fortaleza é o 12º
Ceará é o 9° colocado. Já o Fortaleza é o 12º(Foto: Foto: Júlio Caesar/O POVO)

As vitórias de Ceará e Fortaleza na 14ª rodada do Brasileirão não significaram apenas um afastamento em relação ao Z-4, mas também a presença de ambos, ao mesmo tempo, na zona de classificação para a Copa Sul-Americana pela primeira vez na história. Ao golear a Chapecoense por 4x1, o Alvinegro saltou duas posições e entrou no G10, ocupando a nona posição. Já o Leão venceu o CSA fora de casa por 2x0 e chegou à décima segunda posição, a última a garantir uma vaga na competição continental, garantida do 7º ao 12º lugar.

A média do aproveitamento dos times que se classificam à Sul-Americana costuma ser de 45,6%, equivalente a 52 pontos. Caso mantenham os seus rendimentos atuais, Ceará e Fortaleza devem somar 54 e 46 pontos, respectivamente, ao final da Série A. No ano passado, porém, foi registrada a menor pontuação de um 12º colocado, com 45 pontos. É importante lembrar que, ainda que a vaga para a competição seja garantida do 7º ao 12º, caso um time que esteja nessas posições ou no G6 seja campeão da Libertadores, Copa do Brasil ou até da própria Sul-Americana, mais vagas podem ser abertas, o que aumenta ainda mais as chances da dupla cearense.

A classificação para a competição significa não só uma mudança de patamar em caso de conquista de título, mas também uma excelente oportunidade financeira para os cofres das equipes. Em 2019, a competição soma US$ 47,2 milhões em premiações (aproximadamente R$ 190 milhões). Apenas a primeira fase já paga US$ 300 mil (R$ 1,2 milhão). Caso conquistem a classificação para as oitavas, Ceará e Fortaleza já faturam mais US$ 500 mil (2 milhões). Valores que podem fazer diferença no orçamento e no planejamento para 2020.

Ambas as equipes, porém, pregam cautela em relação aos seus principais objetivos no Brasileirão. Garantir a permanência ainda é a principal prioridade antes de pensar na classificação para a Sul-Americana ou até para a pré-Libertadores. A média histórica dos times que terminam o campeonato no 16º lugar, o primeiro fora da zona de rebaixamento, é de 44 pontos. Esse é o número no qual o Vovô e o Leão devem estar focando no momento.

Ouça o último episódio do FutCast, podcast de futebol do O POVO:

Listen to "#67 - Ceará e Fortaleza: adversários que faltam para fechar o 1º turno na média de pontos para permanência na Série A" on Spreaker.

Vinícius França