Participamos do

Covid-19: Ceará tem ocupação de 73,89% em UTIs e 47,59% em enfermarias

Informação foi atualizada às 19h12min desta quinta-feira, 10, no IntegraSUS, plataforma da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa)
22:12 | Fev. 10, 2022
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Ceará registrou ocupação de 73,89% nas suas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) voltadas para o tratamento de Covid-19. Os dados são da plataforma IntegraSUS, da Secretária da Saúde do Estado (Sesa), atualizados até às 21h12min desta quinta-feira, 10. Desde o começo de 2022, a média de ocupação em UTIs mais alta apresentada foi de 86,94%, em 18 de janeiro. Segundo confirmação da Sesa, o atual cenário epidemiológico no Ceará apresenta estabilidade.

A plataforma também indica os índices de 77,01% em leitos de UTI voltados para adultos e 85,71% em UTIs neonatais. Já as UTIs para crianças apresentam 48,98%. As alas destinadas ao atendimento de gestantes, por sua vez, não registram ocupação nos leitos. O monitoramento considera unidades médicas públicas e particulares.

Até o momento, a taxa média de ocupação das enfermarias de Covid-19 está em 47,59%. No ultimo mês de janeiro, a média mais alta registrada no setor foi de 68,85%, no dia 27. Atualmente, os leitos voltados para adultos apresentam ocupação de 46,65%. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A ala de atendimento infantil apresenta 53,71% de ocupação, enquanto que a ocupação em leitos voltados para atendimento de gestantes está em 35,85%. Por sua vez, os leitos de enfermaria voltados para atendimento neonatal registraram 66,67% de ocupação. 

Ocupação por SRAG

Atualmente, segundo dados da Sesa, o Estado ainda contabiliza 40,14% de ocupação em leitos de UTIs por pacientes com sintomas de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Destes, 30,83% ocupam leitos voltadas para o atendimento de adultos. Os dados também apresentam índice de 81,48% de ocupação em leitos de UTI infantil. As unidades de tratamento neonatal e gestante não registram leitos ativos.

A taxa de ocupação de enfermarias apresenta média de 21,43%. Os leitos para atendimento de pacientes adultos com SRAG registram ocupação de 16,67%, enquanto que a enfermaria infantil indica 51,43%. Os leitos destinados ao atendimento neonatal e de gestantes não registram ocupação.

Fila por leitos

O Estado ainda tem 34 pessoas aguardando transferência para leitos de enfermaria Covid-19/SRAG — sendo 11 delas na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e outras 23 em unidades hospitalares municipais.

Outros 20 pacientes no Ceará aguardam transferência para leitos de UTI, sendo três deles em UPAs e 17 em unidades hospitalares municipais. 

Leitos de UTI

Em toda a pandemia no Ceará, o dia com a maior taxa de ocupação em leitos de UTI, no Estado, foi 19 de abril de 2021. Naquele dia, 1.545 pessoas estavam internadas nos 1.639 leitos ativos — ou seja, 94,2% dos leitos estavam ocupados.

Já o dia em que mais leitos estavam abertos em unidades de terapia intensiva também foi em abril do ano passado, no dia 6, quando havia 1.717 leitos ativos para pacientes com Covid-19 no Ceará. Destes, 92,4% estavam ocupados (havia 1.586 pacientes internados).

Leitos de enfermaria

Essa data, 6 de abril, em 2021, também foi o dia com mais leitos de enfermaria ativos. Eram 3.648 leitos e 2.908 pessoas internadas. A ocupação na enfermaria, nesse dia, era de 79,7%.

A maior taxa de ocupação nas enfermarias específicas para Covid-19 no Ceará também ocorreu em abril do ano passado, no dia 20, um dia depois da maior taxa ter sido atingida também nos leitos de UTI. Naquele dia 20 de abril, a taxa de ocupação na enfermaria Covid-19 chegou a 83,9% dos 3.226 leitos. Foram 2.708 pessoas internadas.

Tenha acesso a reportagens especiais. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags