Participamos do

Mundo tem capacidade de acabar pandemia em 2022, diz diretor-geral da OMS

Tedros Adhanom chama atenção para a necessidade de diminuir desigualdade de acesso às vacinas contra a Covid-19.
12:00 | Jan. 01, 2022
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Em sua mensagem de fim de ano no perfil da rede social LinkedIn, Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), afirmou que o mundo tem capacidade de acabar com a pandemia em 2022. No entanto, para ele, a desigualdade na distribuição de vacinas “alimentou a pandemia” e é um dos principais fatores que impulsiona sua continuidade.

“Quanto mais tempo a desigualdade continuar, maiores são as chances do vírus desenvolver novas variantes que não podemos prevenir ou prever, nos prendendo em um ciclo de perdas contínuas, sofrimento e restrições. Mas se pusermos um fim à desigualdade, nós acabamos com a pandemia e com o pesadelo global que todos vivemos”, diz Tedros em seu texto.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Tedros lembra que os ganhos da vacinação não têm sido aproveitados de forma universal. Apenas metade dos estados membros da OMS conseguiram imunizar pelo menos 40% de suas populações até o fim de 2021. No continente africano, segundo ele, três a cada quatro profissionais da saúde não estão vacinados.

Em 2022, o objetivo do diretor-geral da OMS é vacinar 70% da população em cada país até o meio do ano. Tedros também chama atenção para a importância de investimentos em sistemas de saúde públicos universais. “Se conseguirmos progredir nesses objetivos, estaremos nos reunindo ao fim de 2022 não para marcar o fim de um terceiro ano de pandemia, mas para celebrar o retorno de normas pré-Covid”.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags