Participamos do

Doses extras da CoronaVac têm previsão de envio para o dia 25 de agosto

Produzido pelo Instituto Butantan, lote extra com três milhões de doses do imunizante chega ao fim do mês no Ceará. Compra foi oficializada nesta segunda, 9
14:13 | Ago. 09, 2021
Autor Marília Freitas
Foto do autor
Marília Freitas Estagiária do O POVO Online
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Com a formalização do acordo de doses extras da CoronaVac nesta segunda, 9, a expectativa é de que as três milhões de doses cheguem ao Estado no próximo dia 25 de agosto, informou o titular da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), Dr. Cabeto. 

Com a rescisão do contrato da Sputinik-V por governadores nordestinos, as doses extras da CoronaVac são, agora, a principal garantia do Estado para ampliar a vacinação. "Hoje encaminhamos o documento da compra da CoronaVac para o Butantan. Estivemos lá há alguns dias, com participação do secretário de assuntos internacionais, César Ribeiro. Ele esteve lá por 60 dias, direto na Sinovac,x

"No contrato, está colocado a possibilidade - e a necessidade - do Ceará receber três milhões de doses no dia 25 de agosto", citou o titular. Metade das doses serão aplicadas como primeira dose e a outra metade concluirá o esquema vacinal dos imunizados. "Estamos preparando a estrutura para vacinarmos muito rápido". O documento já foi enviado ao Instituto e as doses da CoronaVac devem avançar a faixa etária da imunização no Estado e favorecer a meta de vacinar a população adulta até o fim de agosto.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Pelo contrato com o Instituto Butantan, que representa a empresa no Brasil, a liberação das doses passou a depender de autorização do governo paulista. Em entrevista coletiva no dia 14 de julho, o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), confirmou que irá atender à solicitação do governador do Ceará.

Cabe ao Governo Federal a compra direta de vacinas e a distribuição aos estados brasileiros - ponto bastante criticado pelo governo cearense que, junto aos Ministérios Públicos do Estado do Ceará (MPCE), Federal (MPF) e do Trabalho (MPT), ingressaram na Justiça como co-autores de ação civil pública que reivindica à União equidade no envio de vacinas e o envio imediato de 1.440.932 doses de vacinas solicitadas em abril deste ano. No mês de abril, chegaram ao Ceará 1.096.950 doses em cinco remessas.

A Justiça Federal deu prazo de cinco dias, a partir da quinta-feira, 5, para a União explicar os critérios de distribuição de vacinas contra a Covid-19 no País. O objetivo é ampliar a remessa de vacinas para o Norte e Nordeste, além de conseguir o envio de 1.440.932 de doses adicionais para o Ceará. Prazo de resposta encerra amanhã, 10.

 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags