PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Média móvel de mortes por Covid-19 cai 41% em Fortaleza; casos caem 90%

Ainda que a proporção da queda de casos e mortes possa estar ligada ao retardo da confirmação de episódios mais recentes, a pasta considera que os dados preliminares de junho indicam que há uma tendência de queda da transmissão do vírus

Leonardo Maia
09:05 | 26/06/2021
Boletim indica melhora dos indicadores epidemiológicos na Capital (Foto: Barbara Moira)
Boletim indica melhora dos indicadores epidemiológicos na Capital (Foto: Barbara Moira)

A média móvel de mortes por Covid-19 dos últimos sete dias apresentou diminuição de 41% em comparação com ao indicador registrado há duas semanas em Fortaleza, conforme análise divulgada nessa sexta-feira, 25, em boletim epidemiológico da Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Em relação aos casos confirmados, a redução da média foi de 90%, quando considerado o mesmo período.

A pasta ressalta que a proporção da queda pode estar ligada ao retardo na confirmação dos casos e mortes mais recentes, mas, ainda assim, os especialistas da secretaria consideram que há uma “queda consistente” da média móvel de óbitos na Cidade. “As oscilações ascendentes (repiques) e platôs mais curtos do que os que foram observados na série de casos indicam variações esperadas”, aponta o documento.

O órgão lembra, no entanto, que a Capital ainda enfrenta um patamar “relativamente elevado” de casos, apesar dos sinais de melhora registrados desde o início de maio. No período de trinta dias, entre os dias 15 de maio e 15 de junho, houve queda de 63% da média móvel de óbitos, reduzindo de 27 para 10. Dados preliminares de junho consolidam tendência de queda da transmissão identificada em maio, conforme a análise.

O boletim considera que ainda existe uma transmissão comunitária, embora não identificada inteiramente pela limitação de testagem dos casos leves nas áreas menos favorecidas e pela perda de endereços no processo. A Regional VI, que inclui bairros como Castelão, Água Fria e Messejana, continua sem exibir concentração espacial de mortes. A segunda onda da pandemia é particularmente mais expressiva em bairros com alto IDH, conforme o documento.

Confira números divulgados no boletim:

- Média móvel de casos

Últimos sete dias: 41,4

Há duas semanas: 419,7

- Média móvel de mortes

Últimos sete dias: 5,7

Há duas semanas: 9,6

- Número de mortes por mês (2021)

Janeiro: 239

Fevereiro: 530

Março: 1.572

Abril: 1.431

Maio: 748

Junho: 151 (até dia 25)

- Taxa de mortalidade* por regional (desde o início da pandemia)

Regional I: 334,3

Regional II: 400,1

Regional III: 342,8

Regional IV: 406,7

Regional V: 338,1

Regional VI: 270,7

*Taxa de Mortalidade acumulada por bairro = Número total de mortes do bairro/População do bairro x 100.000 habitantes

>> Acesse a íntegra do boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira:  Clique aqui para baixar o PDF.