PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

14 hospitais estão com UTIs lotadas no Ceará; ocupação é de 88,7%

Citado como preocupação pela administração estadual, o Hospital Regional do Cariri (HRC) continua com os 73 leitos de UTI ocupados. Administração recomenda adoção de lockdown para as cidades da região

Leonardo Maia
22:12 | 01/06/2021
Hospital Regional do Cariri, unidade de referência na região, segue com indicadores epidemiológicos elevados. (Foto: (Foto: Divulgação))
Hospital Regional do Cariri, unidade de referência na região, segue com indicadores epidemiológicos elevados. (Foto: (Foto: Divulgação))

O Ceará registra taxa de ocupação de 88,7% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados ao tratamento da Covid-19, de acordo com dados do IntegraSUS, plataforma da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), consolidados às 18h04min desta terça-feira. Em relação às enfermarias, a taxa é de 69,2%. No total, 14 hospitais estão com seus leitos de UTI lotados e outros nove registram ocupação igual ou superior a 90%. 

A estatística leva em consideração as 73 unidades de saúde que recebem pacientes da doença, tanto da rede pública como particular do Estado. Entre as unidades com UTIs esgotadas, o Hospital Regional do Cariri (HRC), com 73 leitos e considerado como referência para a região, é uma das unidades que apresenta situação mais preocupante para o Estado.

LEIA MAIS | Ocupação de UTIs adulto chega a 99,3% no Cariri; situação preocupa governo

Além dos altos níveis de pressão assistencial, o Cariri tem taxa de positividade elevada de exames RT-PCR — considerado como mais confiável para detectar a doença — com número de 60,4% na macrorregião. Em Fortaleza, por exemplo, o mesmo indicador é de 29%. Na macrorregião, 41 dos 45 municípios apresentam nível de alerta "altíssimo" para a pandemia, de acordo com classificação da Sesa.

O Cariri é a única macrorregião do Estado que mantém medidas mais restritivas em relação à pandemia, conforme determinação do governo estadual. A administração orienta ainda que os municípios adotem lockdown para tentar frear o avanço dos casos. O secretário da Saúde do Estado, Carlos Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, ponderou que medidas mais rigorosas adotadas recentemente já resultam em alguma melhora para os números epidemiológicos.

Capital registra seis hospitais com UTIs lotadas; 50 pacientes esperam leitos

Em Fortaleza, ainda que a flexibilização econômica siga avançando, seis hospitais apresentam UTIs com 100% de ocupação. O Hospital Leonardo da Vinci (HLV), referência para o tratamento de Covid-19 para a Capital e o Estado, apresenta 165 dos 175 leitos de UTI ocupados — quantidade equivalente a 94,28%. Em relação às enfermarias, há ocupação de 74,5% na unidade (82 de 110 leitos estão atendendo pacientes). Considerando todos os hospitais, a Cidade registra 86,8% de ocupação de UTIs e 81,3% de enfermarias.

Total de 50 pacientes da Capital estão aguardando por leitos de Covid-19, sendo 12 para enfermarias e 38 para UTIs. Considerando todo o Estado, o número é de 284 pacientes. A quantidade é significativamente inferior à do início de abril, período em que o Estado apresentou ocupação superior a 90% de forma recorrente e mais de mil pessoas chegaram a aguardar a disponibilidade de um leito para tratamento da doença.