PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Mauriti adota medidas mais rígidas de isolamento a partir desta quinta-feira, 20

Decreto inclui toque de recolher, lockdown aos finais de semana, proibição de velórios para vítimas de Covid-19 e multa em caso de descumprimento, com possibilidade de processo penal em caso de reincidência

Gabriela Custódio
22:16 | 19/05/2021
Novo decreto de Mauriti será válido até o dia 1º de junho (Foto: Reprodução/ Facebook/ Prefeitura de Mauriti)
Novo decreto de Mauriti será válido até o dia 1º de junho (Foto: Reprodução/ Facebook/ Prefeitura de Mauriti)

Após recomendação do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), a prefeitura de Mauriti anunciou a adoção de medidas mais restritivas para a contenção da pandemia de Covid-19 a partir desta quinta-feira, 20. O novo decreto será válido até o dia 1º de junho, e a fiscalização será mais rigorosa. Localizado 492,8 km da Capital, Mauriti é mais um município da região do Cariri a adotar medidas mais rígidas.

Desde o início da pandemia, Mauriti acumula 2.890 casos confirmados de Covid-19 e 74 óbitos pela doença, segundo informações do IntegraSUS, plataforma da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa), com atualização às 11h24min desta quarta, 19. Para recomendar a adoção de medidas mais restritivas, o MPCE considerou, entre outros pontos, que os números de casos confirmados e de óbitos na cidade estão em crescimento desde abril de 2021.

Com isso, em transmissão ao vivo na página da prefeitura no Facebook, o prefeito, Isaac Gomes da Silva Júnior (PT), anunciou o novo decreto. Segundo a nova norma, o município ficará sob lockdown durante os finais de semana — das 17h da sexta-feira às 5 horas da segunda. Nesse período, apenas será permitido o funcionamento de postos de gasolina e borracharias e a venda na modalidade delivery, inclusive para medicamentos. Além disso, será proibida a venda de bebidas alcoólicas, e a realização de atividades físicas ao ar livre ficará suspensa.

De segunda a sexta-feira, as atividades econômicas poderão funcionar, limitadas a 25% da capacidade de atendimento e cumprindo as normas de vigilância sanitária. "Essa margem de 25% abrange também os bancos e as casas lotéricas, que deverão, em parceria com o município e a vigilância sanitária, fiscalizar a formação de filas nas calçadas", afirma Yanne Martins de Morais, procuradora do município.

A cidade terá toque de recolher, que estará em vigor das 20h às 5 horas do dia seguinte nos dias úteis e das 19h às 5 horas nos sábados e domingos. Pela criticidade do atual cenário na região, o descumprimento às medidas do decreto acarretará aplicação de multa, além da possibilidade de processo penal. Os servidores públicos municipais flagrados descumprindo o decreto poderão sofrer processo administrativo. O mesmo vale para ocupantes de assentos em conselhos municipais.

Outra medida é a proibição de velórios para vítimas da Covid-19. Para óbitos por outras enfermidades, a duração máxima da celebração será de 30 minutos. "São medidas rígidas e podem até gerar certa antipatia, mas são necessárias diante da situação que estamos vivendo no nosso município", afirma a procuradora.

O prefeito destacou que se os indicadores da Covid-19 no município não diminuírem será necessário decretar o "lockdown geral". "Porque estamos tratando com vidas e terá momentos em que o município vai ficar sem nada para atender a população", destaca.

A secretária municipal da saúde, Evânia Furtado, destaca a quantidade de pacientes, na região, que estão na fila de espera por vagas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e em enfermaria — inclusive para pacientes que não estão com a Covid-19. "No nosso Cariri, a situação da nossa rede de atenção à saúde é de colapso total. Hoje, os hospitais que eram referência para a gente é que estão diariamente na fila, com pacientes aguardando vagas em outras regiões que acabam não saindo", afirma.

A secretária aponta ainda que está faltando medicamentos do chamado "kit intubação" — sedativos, anestésicos e bloqueadores musculares necessários para a realização do procedimento — nas distribuidoras. Isso pode levar à falta do insumo. "É uma realidade muito dolorosa." 

Com a gravidade do atual cenário, a fiscalização ao cumprimento às medidas restritivas será rigorosa. "Já passamos da parte de conscientização. (...) Puniremos, porque quem sabe a realidade dos nossos hospitais são os trabalhadores da saúde. E quem sabe a dor que está sentindo é quem perdeu um ente da família", destacou a secretária.

Outras cidades em lockdown

Além de Mauriti, Barbalha segue em lockdown até domingo, 23, e Farias Brito prorrogou, nesta quarta, 19, o isolamento social rígido até quarta-feira, 26. Ambas as cidades estão localizadas no Cariri.

Já Quixadá, no Sertão Central, está com serviços essenciais paralisados até domingo, 23. Ibicuitinga, Quixeramobim e Senador Pompeu, dessa mesma região, também seguem com medidas mais restritivas.

Novas medidas em Mauriti a partir de 20 de maio


Das 17h da sexta-feira às 5h da segunda

  • Permitido funcionamento de postos de gasolina e borracharias;
  • Vendas por delivery, inclusive de medicamentos;
  • Está proibida a comercialização de bebidas alcoólicas;
  • Está suspensa a realização de atividades físicas ao ar livre;
  • Toque de recolher das 19h às 5 horas nos sábados e domingos.

De segunda a sexta-feira

  • Limite de 25% da capacidade de atendimento para estabelecimentos comerciais, e cumprindo as normas de vigilância sanitária;
  • Bancos e casas lotéricas devem fiscalizar a formação de filas nas calçadas
  • Toque de recolher das 20h às 5 horas do dia seguinte.

Velórios

  • Estão proibidos os velórios para vítimas da Covid-19;
  • Para óbitos por outras enfermidades, a duração máxima da celebração será de 30 minutos.

Descumprimento

  • Acarretará aplicação de multa e possibilidade de processo penal em caso de reincidência;
  • Servidores públicos municipais flagrados poderão sofrer processo administrativo;
  • Ocupantes de assentos em conselhos municipais podem perder o assento representativo.