PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

MS altera cronograma de distribuição de vacinas e deve entregar 10 milhões de doses a menos em abril

Conforme nova previsão, devem ser entregues 47,3 milhões de doses de imunizante durante o mês de abril, estimativa que era de 57,1 milhões no cronograma divulgado na última semana

14:48 | 23/03/2021
As doses estão sendo distribuídas aos estados brasileiros  desde janeiro deste ano, por meio do Plano Nacional de Imunização (PNI). (Foto: Tiago Stille/Governo do Ceará)
As doses estão sendo distribuídas aos estados brasileiros desde janeiro deste ano, por meio do Plano Nacional de Imunização (PNI). (Foto: Tiago Stille/Governo do Ceará)

O Ministério da Saúde divulgou, nesta terça-feira, 23, o novo cronograma de entrega de doses de vacina contra a Covid-19 que são distribuídas aos estados brasileiros por meio do Plano Nacional de Imunização (PNI). Conforme nova previsão, devem ser entregues 47,3 milhões de doses de imunizantes durante o mês de abril, estimativa que era de 57,1 milhões no cronograma divulgado na última semana- o que representa uma redução de dez milhões de doses. As informações são do jornal O GLOBO.

Segundo reportagem, o ministro da pasta, Eduardo Pazuello- que aguarda para ser oficialmente substituído do cargo, já havia afirmado na semana anterior que o cronograma poderia ser alterado conforme andamento do processo de aquisição com as farmacêuticas responsáveis ou com os demais órgãos envolvidos. Na ocasião, o gestor considerou como "normal" que o quantitativo adquirido sofresse alteração.

| LEIA MAIS |

Assembleia aprova pagamento da conta de luz em abril e maio para mais de 500 mil famílias

"Os insumos, medicamentos e equipamentos são o próximo problema que vamos enfrentar", afirma Sarto

Pelo cronograma apresentado nessa terça, 21,1 milhões de doses da vacina Fiocruz/Oxford devem ser distribuídas às Unidades Federativas até o dia 31 de abril, número que na previsão dada pela pasta anteriormente era de 30 milhões. Além disso, a previsão de entrega de um milhão de doses do imunizante produzido pela Pifzer/Biontech, comprado pelo Governo Federal recentemente depois de uma primeira recusa, foi retirada.

O Governo adquiriu na última semana 38 milhões de doses da vacina Janssen, do conglomerado Johnson&Johnson, e espera distribuir oito milhões de doses do imunizante da Precisa, parceira da Bharat Biotech na produção da vacina indiana Covaxin. No entanto, não existe ainda autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso emergencial desses imunizantes no Brasil.