PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

"Qual a necessidade de vocês estarem em calçadões ou praças públicas?", questiona secretário

Coronel Holanda fez apelo para que fortalezenses respeitem medidas do decreto de isolamento social rígido, que segue até o próximo dia 21 em Fortaleza. Todo o Ceará está simultaneamente em lockdown pela primeira vez.

Marília Freitas
11:02 | 15/03/2021
FORTALEZA, 11-01-2021: Na manha de hoje o prefeito Sarto teve o primeiro encontro com o Comite de Quadra Chuvosa, que reune orgaos relacionados ao tema em ambito municipal e estadual. Na foto, Secretario da Segurança Cidadã Coronel Holanda. Paco Municipal, Centro, Fortaleza. (foto: Barbara Moira/ O POVO) (Foto: Barbara Moira)
FORTALEZA, 11-01-2021: Na manha de hoje o prefeito Sarto teve o primeiro encontro com o Comite de Quadra Chuvosa, que reune orgaos relacionados ao tema em ambito municipal e estadual. Na foto, Secretario da Segurança Cidadã Coronel Holanda. Paco Municipal, Centro, Fortaleza. (foto: Barbara Moira/ O POVO) (Foto: Barbara Moira)

O titular da Secretaria Municipal da Segurança Cidadã (Sesec), Coronel Holanda, questionou fortalezenses sobre a real necessidade de sair de casa durante o lockdown. Ele estava em live junto da titular da Agência de Fiscalizações de Fortaleza (Agefis), Laura Jucá, nesta segunda, 15, que anunciou a interdição de 52 estabelecimentos desde o início do lockdown na Capital.

"Qual a necessidade de vocês estarem hoje em calçadões ou em praças públicas? Precisamos resguardar vidas", reforçou o titular, pedindo compreensão no cumprimento do decreto. "Respeitem as dores dos familiares que perdem pessoas para Covid. Os profissionais da saúde estão cansados e precisamos ajudar eles. Nada é mais importante que a preservação da vida: cada um tem parente, familiar, conhecido que perdeu a luta para o vírus. E precisamos reverter o jogo. A gente sabe da dificuldade de cada comerciante, mas lembre-se que estamos querendo resguardar vidas. Esse é o nosso principal objetivo".

LEIA TAMBÉM | Profissionais de saúde enfrentam cansaço e esgotamento emocional após um ano de pandemia

Ainda, a titular da Agefis reforçou que há adesão ao isolamento social rígido. "Parte da população está sim cumprindo as medidas. Mas algumas não estão fazendo e é muito importante essa conscientização". Coronel Holanda pediu para que a população verifique se os estabelecimentos essenciais que visitam seguem cumprindo as medidas sanitárias, como o uso do álcool em gel e controle da temperatura e da entrada de clientes nas lojas.

Hoje, 15, completa-se um ano do início dos primeiros casos de Covid-19 no Ceará. De acordo com as últimas atualizações do boletim epidemiológico do IntegraSUS, o Ceará registra 471.693 casos de contaminação pelo coronavírus e 12.274 mortes. O governador do Estado do Ceará, Camilo Santana (PT), lamentou o dia e também pediu que a população cumpra as medidas de prevenção.

Desde o dia 5 de março, início das medidas de isolamento rígido em Fortaleza, o lockdown, a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) interditou 52 estabelecimentos na Capital. Os dados foram divulgados na live de hoje. Um total de 370 fiscalizações foram feitas desde o início do segundo lockdown em Fortaleza. 

As ações de fiscalização contam com a participação da Inspetoria de Proteção Ambiental (Ipam) da Guarda Municipal de Fortaleza (GMFor), da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e do Batalhão de Polícia de Meio Ambiente (BPMA).

Os cidadãos podem acionar a Agefis por meio do aplicativo Fiscalize Fortaleza (disponível para Android e IOS), do site denuncia.agefis.fortaleza.ce.gov.br e do telefone 156. Denúncias sobre aglomerações também podem ser comunicadas ao 190.