PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Ao lembrar um ano de Covid-19 no Ceará, Camilo Santana pede que população cumpra medidas

O governador menciona os investimento na saúde e os auxílios prestados à economia. Ele lamenta a morte de vítimas da doença, agradece o apoio dos profissionais da saúde e faz um apelo para que a população permaneça em casa

08:45 | 15/03/2021
Governador Camilo Santana (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)
Governador Camilo Santana (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

O governador do Estado do Ceará, Camilo Santana (PT), lamenta um ano de transmissão de Covid-19. "Hoje, 15 de março, completa-se um ano dos primeiros casos de Covid-19 confirmados no Ceará", lembrou em sua rede social. De acordo com as últimas atualizações do boletim epidemiológico do IntegraSUS, o Ceará registra 471.693 casos de contaminação pelo coronavírus e 12.274 mortes.

O governador também se solidarizou com as famílias de vítimas do coronavírus e pediu para que as pessoas cumpram as medidas de lockdown estabelecidas no último decreto estadual. "Presto toda minha solidariedade às famílias das vítimas da Covid. A epidemia continua e é grave. Não podemos baixar a guarda. Essa luta só será vencida se todos colaborarem. Só saia de casa quando for necessário, e sempre usando máscara".

O Ceará está sobre decreto de isolamento social rígido. As medidas começaram a valer a partir de zero hora do dia 13, e seguem até o dia 21 de março. O decreto determina o fechamento de serviços considerados não essenciais e pretende diminuir a circulação de pessoas nas ruas para frear a disseminação do coronavírus.

 

LEIA MAIS | Ceará registra 1.970 casos e 35 mortes por Covid-19 em 24 horas

LEIA MAIS | Com UTIs lotadas no Ceará, manifestantes fazem carreata contra lockdown em Fortaleza

 

Um ano depois da primeira notificação do vírus no Ceará, Fortaleza, registra um percentual de 91,2% dos leitos ocupados de UTI para o tratamento de Covid-19. Segundo o IntegraSUS, a situação está situada no nível 3, que é risco alto

O risco de avanço na transmissão do vírus pode causar uma sobrecarga no sistema de saúde

 

Acompanhe a publicação