PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Ceará receberá 109 mil doses da CoronaVac nesta quarta-feira

A nova remessa vai ser destinada para vacinação dos idosos a partir de 75 anos e trabalhadores da saúde, que são grupos prioritários da primeira fase

12:44 | 09/03/2021
A nova remessa vai ser destinada para vacinação dos idosos a partir de 75 anos e trabalhadores da saúde, que são grupos prioritários da primeira fase  (Foto: Júlio Caesar)
A nova remessa vai ser destinada para vacinação dos idosos a partir de 75 anos e trabalhadores da saúde, que são grupos prioritários da primeira fase (Foto: Júlio Caesar)

Atualizada às 14h15min

O governador Camilo Santana (PT), utilizou suas redes sociais para informar que o oitavo lote da vacina CoronaVac, com 109.800 doses, chegará ao Aeroporto Internacional Pinto Martins na manhã desta quarta-feira, 10. De acordo com o petista, a confirmação de data e horário, previsão para as 10 horas, foi feita pelo Ministério da Saúde (MS). 

A informação da entrega do oitavo lote já havia sido adiantada pelo governador na tarde de ontem, logo após reunião entre o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e governadores dos Estados brasileiros. Conforme publicação de Camilo, a nova remessa vai ser destinada para vacinação dos idosos a partir de 75 anos e trabalhadores da saúde, que são grupos prioritários da primeira fase do Programa Nacional de Imunização (PNI).

Nessa segunda-feira, 8, o Governo do Estado anunciou a ampliação do cadastro para a vacinação contra a Covid-19 pela plataforma Saúde Digital. Apenas quem se enquadra nos grupos prioritários pode se cadastrar pela plataforma. Pessoas que moram em qualquer cidade do Ceará podem se inscrever, porém, a adesão ao sistema depende da ação de cada município. 

| LEIA MAIS |

Cadastro no Ceará para vacinação contra Covid-19; saiba tudo

Vacinação em Fortaleza: idoso que perdeu segunda dose pode receber imunização em drive-thru

O calendário de vacinação permanece inalterado. Atualmente estão recebendo a imunização os grupos da Fase 1 - população indígena aldeada, idosos a partir de 60 anos e pessoas com deficiência em instituições de longa permanência, trabalhadores de saúde, e idosos a partir de 75 anos, institucionalizados ou não.

Ainda não há prazo definido para avanço aos grupos das fases 2, 3 e 4, nem para vacinação de pessoas fora das categorias prioritárias. Como a imunização segue atendendo à demanda conforme chegam doses ao Estado, não há como determinar em que datas acontecerão as próximas etapas.