PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Primeiro fim de semana de lockdown em Fortaleza tem quatro interdições

Um supermercado foi interditado por não fornecer álcool em gel ao clientes e não respeitar as normas sanitárias de distanciamento social

Marcela Tosi
09:55 | 08/03/2021
 Fiscalização no Centro de Fortaleza verificando cumprimento das medidas do novo decreto (Foto: Thais Mesquita/ O Povo)
Fiscalização no Centro de Fortaleza verificando cumprimento das medidas do novo decreto (Foto: Thais Mesquita/ O Povo)

Desde a última sexta-feira, 5, Fortaleza está sob isolamento social rígido, o lockdown. Apesar do momento crítico da pandemia de Covid-19, ainda há descumprimentos das medidas sanitárias. Em três dias, 53 estabelecimentos comerciais foram fiscalizados, o que gerou nove autos de infração e quatro autos de interdição.

As informações são da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) divulgados na manhã desta segunda-feira, 8. "Esses estabelecimentos interditados não eram apenas aqueles que estavam abrindo irregularmente, mas também aqueles que são essenciais e não estão cumprindo os cuidados necessários", afirma o superintendente adjunto da Agefis, Neuvanir Vasconcelos.

LEIA MAIS | Lockdown em Fortaleza: confira o que funciona durante isolamento rígido

Um supermercado foi interditado por não fornecer álcool em gel ao clientes e não respeitar as normas sanitárias de distanciamento social. "É importante que os estabelecimentos mantenham as regras sanitárias sempre destacadas e organizadas", ressalta. O órgão não informou o nome ou endereço do estabelecimento.

Durante o final de semana, três feiras foram encerradas pelas fiscalizações volantes: a Feira de São Cristóvão, no bairro Jangurussu; a Feira de Messejana; e a Feira da Parangaba. "Esse funcionamento está proibido pelo decreto atual. Além de encerrar as feiras, fizemos um trabalho preventivo nas madrugadas proibindo que as estruturas fossem montadas", explica Vasconcelos. 

Fiscalização de trânsito

 

"Continuamos com as barreiras sanitárias nos principais acessos de Fortaleza e intensificamos as blitzes, foram mais de 30 ações de blitzes educativas", acrescenta Juliana Coelho, superintendente da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC). "Mais de 8.500 veículos foram fiscalizados nesses três dias." Ônibus também foram parados a fim de orientar os passageiros sobre a necessidade de uso de máscaras, distanciamento social e saída apenas para atividades essenciais.

Segundo Juliana, o final de semana foi tranquilo e a população está respeitando as medidas necessárias contra a Covid-19. "Precisamos da parceria da população, mais uma vez, para evitar a disseminação do coronavírus. Já percebemos desde o primeiro dia de lockdown uma menor circulação de pessoas, mas precisamos de maior comprometimento", enfatiza.

LEIA MAIS | Ruas de Fortaleza terão blitz no lockdown e câmeras serão usadas em fiscalização

LEIA MAIS | Lockdown em Fortaleza: pessoas que insistirem em ficar na rua devem ser conduzidas à delegacia

As ações contam também com a participação da Inspetoria de Proteção Ambiental (Ipam), da Guarda Municipal de Fortaleza (GMFor) e do Batalhão de Polícia de Meio Ambiente (BPMA).

Denúncias

 

Para denúncias sobre descumprimento das medidas do lockdown, a Agefis pode ser acionada por meio do aplicativo Fiscalize Fortaleza (disponível para Android e IOS), do site denuncia.agefis.fortaleza.ce.gov.br e do telefone 156.