PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Sesa determina interdição de centro cirúrgico do hospital Gastroclínica por 20 dias

A situação foi ocasionada por 12 internações de funcionários de hospital em leitos de UTI em duas semanas. A pasta investiga se os casos têm relação com o trabalho desempenhado no hospital

Leonardo Maia
20:05 | 29/01/2021
O hospital chegou à ocupação máxima durante maio de 2020. (Foto: Reprodução/Google Maps)
O hospital chegou à ocupação máxima durante maio de 2020. (Foto: Reprodução/Google Maps)

Atualizada às 21h58min

A Vigilância Sanitária do Ceará determinou interdição por 20 dias do centro cirúrgico do Hospital Gastroclínica, no bairro Aldeota, em Fortaleza, caso o hospital não apresente documentos necessários em um prazo de 15 dias. A decisão, no entanto, foi suspensa por liminar emitida pela Justiça cearense nesta noite. Em nota, a Secretária da Saúde do Estado (Sesa) informou que o motivo do procedimento foi o internamento em UTI por Covid-19 de 12 profissionais que atuaram no centro cirúrgico nas últimas duas semanas.

Nenhum outro profissional do hospital que teve contato com os contaminados foi testado ou afastado de suas atividades, contrariando o protocolo recomendado pela Sesa de afastamento por no mínimo 14 dias. A pasta ainda se mobiliza para investigar as causas do adoecimento e se está relacionado com as atividades do trabalho.

 

Em nota, o hospital garantiu que todos os protocolos de controle sanitários estão sendo adotados, “inclusive com testagem nos profissionais do Centro Cirúrgico, com resultado negativo”. Além disso, todos os profissionais da linha de frente contra a Covid-19 estão vacinados, de acordo com a assessoria do estabelecimento. Em maio de 2020, período mais crítico da pandemia, o hospital da rede privada chegou à ocupação máxima dos leitos de UTI e enfermaria.