PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Camilo terá reunião com ministro Pazuello na próxima terça-feira, 19

No encontro, governadores irão cobrar definição da data de início da vacinação contra a Covid-19 no Brasil. A expectativa é que 12 milhões de doses estejam disponíveis no Brasil neste mês

21:19 | 13/01/2021
FORTALEZA, CE, BRASIL, 13.01.2021: Visita de Rodrigo Maia e Baleia Rossi no Palacio da Abolição, reunião com Camilo Santana e Deputados. Em época de COVID-19. (Foto: Aurelio Alves/O POVO). (Foto: Aurelio Alves)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 13.01.2021: Visita de Rodrigo Maia e Baleia Rossi no Palacio da Abolição, reunião com Camilo Santana e Deputados. Em época de COVID-19. (Foto: Aurelio Alves/O POVO). (Foto: Aurelio Alves)

O governador Camilo Santana (PT) terá reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na próxima terça, 19. No encontro, governadores cobrarão definições acerca do calendário de vacinação contra a Covid-19 no Brasil. "Há perspectiva de 12 milhões de doses já disponíveis nesse mês. Dez milhões do Butantan e dois milhões da Oxford/AstraZeneca", comentou Camilo, na tarde desta quarta-feira, 13, no Palácio da Abolição. A declaração foi após reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o seu candidato a sucessor, Baleia Rossi (MDB)

LEIA TAMBÉM | Camilo diz que Baleia "representa processo de equilíbrio" no Brasil

"Aqui no Ceará, já compramos refrigerador e já distribuímos com os municípios. Já compramos seringas, agulhas. Estamos treinando as equipes com os prefeitos e estamos prontos para iniciar a vacinação, que é urgente. O Brasil só pode retomar as suas atividades econômicas e voltar à normalidade com a vacina", defendeu. 

O governador reiterou que tem conversado com a presidente da Fiocruz, Nízia Trindade, e diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, sobre a aquisição das vacinas contra o coronavírus. "Tenho conversado com laboratórios internacionais, com o governador (de São Paulo) Dória, com o ministro Pazuello", acrescentou. 

LEIA TEMBÉM | Baleia diz que impeachment é possibilidade constitucional; para Maia, tempo dirá

Com informações do repórter Carlos Holanda