PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

MPCE solicita que Lar Torres de Melo passe por inspeção após pico de coronavírus

Instituição registrou seis mortes em decorrência da Covid-19, além de 43 casos suspeitos da doença

18:56 | 26/05/2020
MPCE expede documento que determina a inspeção da entidade (Foto: FÁBIO LIMA/O POVO)
MPCE expede documento que determina a inspeção da entidade (Foto: FÁBIO LIMA/O POVO)

O Ministério Público do Ceará (MPCE) solicitou à Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza (SMS) uma inspeção no Lar Torres de Melo, Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI). A recomendação foi realizada nessa segunda-feira, 25, e objetiva constatar se a entidade tem condições sanitárias para resguardar a saúde dos idosos acolhidos e de funcionários. O lar atingiu pico do novo coronavírus, registrando seis mortes e 43 casos suspeitos da doença.

De acordo com documento, a SMS deve realizar a fiscalização no local em um prazo de 48 horas, contadas a partir da expedição. Além de avaliar se medidas sanitárias estão sendo realizadas no local, órgão vai constatar se entidade possui Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e congêneres necessários para a proteção de funcionários e residentes.

Decisão também recomenda que a secretaria execute o Plano de Contingência para o Enfrentamento da Pandemia da Covid-19 nas ILPIs de Fortaleza, que assegura aos familiares dos idosos vitimas da doença “informações sobre o translado do corpo” e outras atualizações consideradas necessárias. Instituição deve ainda informar se está cumprindo o protocolo de manejo dos corpos, que orienta o manuseio dentro das normas sanitárias.

Em entrevista ao O POVO nesse domingo, 24, Liduína Donato, gerente-geral da instituição, afirmou que a entidade enfrenta dificuldades financeiras e que Prefeitura de Fortaleza até o momento não havia realizado a contratação de profissionais da saúde para auxiliar o Lar, como prometido pelo prefeito Roberto Cláudio, ainda na última quarta-feira, 14. Na ocasião, o chefe do Executivo municipal havia afirmado que o setor de geriatria deveria iniciar ações de combate à proliferação da doença no local, que enfrenta pico da doença.

Ações de monitoramento

Essa não é a primeira vez que o MPCE expede decisão referente às ILPIs de Fortaleza. Na última sexta-feira, 22, o órgão recomendou que a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) realize testes rápidos para detectar casos de Covid-19 em tais instituições, assim como apresente relatórios detalhando medidas adotadas para assegurar a saúde dos idosos acolhidos nas entidades e dos profissionais que atuam nelas.

Na ocasião, a Sesa afirmou, por meio de nota, que mapeou todas as instituições do Estado e que realiza testagem rápida nos cuidadores e nos idosos, além de ter distribuído EPIs e insumos, como máscaras cirúrgica e N95, avental, álcool gel, água sanitária, óculos de proteção e luva de procedimento. Apoiadores de saúde também foram disponibilizados para auxiliarem no monitoramento dessas instituições.


Acesse a cobertura completa do Coronavírus >