PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Pontos de fiscalização de fluxo de pessoas começam a ser implementados em Fortaleza; veja fotos

As blitzes buscam garantir o cumprimento das medidas mais rígidas de isolamento social na Capital

Alan Magno
22:22 | 07/05/2020
Fiscalização de deslocamento de veículos foi intensificada com o isolamento social (Foto: Júlio Caesar/ O POVO)
Fiscalização de deslocamento de veículos foi intensificada com o isolamento social (Foto: Júlio Caesar/ O POVO)

As barreiras de fiscalização de fluxo de pessoas começaram a ser implementadas na noite desta quinta-feira, 7, em Fortaleza, como parte da série de medidas do decreto mais rígido de isolamento social da Capital, que terá início nesta sexta, 8. 

Ao todo, serão implementadas barreiras de controle nas sete entradas da Capital. Além de bases móveis em vias de menor fluxo, devem ser instauradas cerca de 20 blitzes fixas nas principais vias de Fortaleza. Uma das primeiras a ter o funcionamento testado foi a da avenida Aguanambi, por volta das 20h desta quinta-feira. O início da operação contou com a presença do secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS), André Costa.

De acordo com o secretário, o intuito inicial dos pontos de fiscalização será de “orientar, conscientizar e sensibilizar a população do dever de se cumprir as medidas de isolamento domiciliar”. André destacou que, nos casos em que houver resistência ou descumprimento das orientações dos agentes de segurança, estes estão autorizados a usar a força. Essas situações podem ser enquadradas como crime de acordo com artigo 268 do Código Penal Brasileiro, que prevê multa e prisão de até um ano por descumprimento de determinação sanitária em prol de impedir a disseminação de alguma doença.

Clique na imagem para abrir a galeria

O sistema de fiscalização na Capital levou em consideração as taxas de isolamento social de cada bairro. As com menores índices de isolamento serão priorizadas na fiscalização, explicou o secretário. Para melhor eficácia da operação, a Cidade foi dividida em cerca de 100 quadrantes utilizando como base os dados do sistema de videomonitoramento da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), do Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE) e as denúncias registradas pelo 190 de aglomeração de pessoas.

Um efetivo de 300 policiais militares, em reforço com as forças do Corpo de Bombeiros, AMC, Detran-CE e do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTUR) irão estar atuando na força tarefa de monitoramento. Para potencializar a ação, será utilizado um aplicativo de registro de ocorrências.

No aplicativo, cada abordagem feita nos postos fixos ou móveis e pelos patrulhamentos terrestre deverá ser registrada, coletando dados das pessoas e veículos abordados, o uso ou não de máscara de proteção e o enquadramento ou não nas situações que justifiquem a saída de casa. Os dados serão armazenados e, em casos de reincidência, os envolvidos poderão ser autuados, explicou André Costa.

Com informações do repórter-fotográfico do O POVO, Júlio Caesar

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >