PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Dono de restaurante monta prateleira de doações de alimentos no centro de Maranguape

O objetivo do empresário Paulo Gurgel é conseguir comprar mais uma tonelada de alimentos para manter as doações por mais de uma semana

Catalina Leite
11:45 | 28/04/2020
A prateleira fica do lado de fora do restaurante Paulinho Grill, em Maranguape (Foto: WhatsApp O POVO)
A prateleira fica do lado de fora do restaurante Paulinho Grill, em Maranguape (Foto: WhatsApp O POVO)

O restaurante Paulinho Grill, de Paulo Gurgel, 52, localizado no centro de Maranguape, continua com os serviços de delivery funcionando. Foi a maneira que o empresário encontrou para manter o negócio na ativa durante a pandemia e seguindo todas as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Mas ele foi além do que os negócios indicavam como caminho. Paulo decidiu disponibilizar, do lado de fora do restaurante, uma prateleira com alimentos não perecíveis para as pessoas mais necessitadas. 


Ultimamente, Paulo conta que mais pessoas têm aparecido no centro do município pedindo por auxílio e comida, a maioria de outros bairros ou até de cidades vizinhas. Foi a partir dessa percepção que ele decidiu colocar, nessa segunda-feira, 27, a prateleira com doações de alimentos.


Com o apoio de dez amigos, o empresário conseguiu juntar mil reais e comprar quase meia tonelada de arroz, feijão, macarrão, açúcar, fécula de mandioca, massa de milho, café, bolacha e leite. “A gente está funcionando de 10h30min às 14h30min, e à noite, de 17h às 22 horas. É nesse horário que eu coloco a prateleira e abasteço”, explica. O objetivo é garantir que os produtos não sejam levados todos por uma única pessoa.


“O intuito maior é que a ideia se estenda aos bairros, porque a crise é muito intensa. Depois que a gente colocou ontem, na calçada, muita gente passou e tirou foto, aí a divulgação foi imensa”, comemora. Na manhã desta terça-feira, 28, por exemplo, três senhoras já aguardavam para poder recolher alguns itens.


LEIA MAIS: Pessoas em condição de miséria se juntam a moradores de rua em busca de alimentos

LEIA MAIS: Saiba como contribuir com campanhas que ajudam pessoas vulneráveis ao impacto do coronavírus

Da mesma forma, algumas pessoas têm se mobilizado para juntar alimentos para outras pessoas. “Eu tô até surpreso, as pessoas estão sendo mais conscientes. Passou um rapaz ontem de bicicleta, parou, achou interessante, foi e disse assim ‘eu posso pegar pra um vizinho meu? Ele é pedreiro e perdeu o sustento dele, acho que ele ficaria muito feliz se recebesse uma ajuda’”, relembra Paulo.


Apesar de estar contente pelo bom começo, o empresário já pensa no futuro. “Eu queria chegar em uma tonelada para a ação se estender por mais de uma semana”, afirma. “Estamos na batalha. É um período tão difícil que até pra gente pedir [ajuda] é ruim. A gente tá vivendo um momento terrível, de muita incerteza”.


Para aqueles que desejam contribuir com doações de cestas básicas ou em dinheiro, basta contatar o empresário pelo WhatsApp, (85) 98701.1314.