PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Empresário cearense é alvo de inquérito acusado de não cumprir quarentena e espalhar coronavírus na Bahia

Cláudio Vale já foi candidato a vice-governador do Ceará em 2010. Grupo deixou a confinamento na Bahia e seguiu para o Ceará antes do resultado dos exames, que deu positivo para alguns deles

01:54 | 23/03/2020
Casamento teria sido ponto de partida para grupo contrair o covid-19 (Foto: Reprodução/Instagram/Marcella Minelli)
Casamento teria sido ponto de partida para grupo contrair o covid-19 (Foto: Reprodução/Instagram/Marcella Minelli)

Atualizada às 9h35min desta segunda-feira, dia 23/03/2020

A Polícia Civil da Bahia abriu inquérito e a Procuradoria Geral do Estado (PGE) da Bahia entrou com ação contra o advogado e empresário cearense acusado de descumprir as recomendações médicas de isolamento relacionadas a coronavírus. Ele é apontado como responsável por disseminar o covid-19 em Trancoso, distrito de Porto Seguro, sul da Bahia. Parte das pessoas que tiveram contato com o advogado, e foram diagnosticadas com a doença, viajaram para o Ceará. O governo baiano informou a situação ao governo cearense.

O advogado e empresário Cláudio Henrique do Vale Vieira compareceu, em 7 de março, ao casamento de Marcella Minelli, irmã da influenciadora Gabriela Pugliesi, com o médico Marcelo Bezerra de Menezes, em Itacaré, na Bahia. Na cerimônia para 500 convidados, no Txai Hotel Resort, havia um empresário paulistano, recém-chegado de Aspen, nos Estados Unidos. Em 11 de março, o paulistano foi diagnosticado com coronavírus. Posteriormente, vários outros convidados também tiveram resultado positivo para seus exames, como a cantora Preta Gil, a atriz Fernanda Paes Leme e a irmã da noiva, Gabriela Pugliesi.

No dia 11 de março, Cláudio Vale estava em São Paulo e fez exame para coronavírus no hospital Albert Einstein. Porém, ele não cumpriu a recomendação de isolamento diante da suspeita. Em 12 de março, ele viajou em avião particular para Trancoso. Em 13 de março, saiu o diagnóstico positivo de coronavírus.

Conforme informou o Fantástico, da TV Globo, neste domingo, a casa do advogado chegou a reunir 20 pessoas, inclusive oito empregados. Em 14 de março, uma das pessoas da casa buscou os serviços de saúde, após o diagnóstico de coronavírus do empresário. Houve recomendação de isolamento domiciliar e as pessoas que lá estiveram se submeteram a exames. Apesar disso, conforme informou o Fantástico, na noite de 15 de março, cinco pessoas deixaram a casa e, em voo comercial, seguiram para Fortaleza.

No grupo estava Paulo Vieira, irmão de Cláudio, que posteriormente testou positivo para o novo coronavírus.

Entre os que também tiveram diagnóstico positivo estão Renata Vale, mulher de Cláudio, e o cozinheiro. Eles seguem confinados em Trancoso.

Após a confirmação dos casos, a Prefeitura de Porto Seguro decretou emergência.

A assessoria do advogado negou ao Fantástico que recomendações médicas tenham sido ignoradas. Paulo Vieira, por sua vez, afirma que viajou ao Ceará com autorização das autoridades e que viagem seguiu protocolo de segurança. Ele afirma que desde o diagnóstico positivo segue todas as orientações médicas.

O governo da Bahia informou ao governo do Ceará sobre o grupo que deixou o isolamento em território baiano e seguiu para Fortaleza sem esperar o resultado.

A Polícia Civil e o Ministério Público da Bahia querem ouvir os envolvidos, mas tomam precauções quanto ao contato com pessoas diagnosticadas com coronavírus.

Cláudio Henrique do Vale Vieira foi candidato a vice-governador do Ceará em 2010, na chapa de Lúcio Alcântara.

Em nota, enviada na manhã desta segunda-feira pela assessoria do empresário, ele diz que não teria ignorado recomendação médica. 

Veja nota completa:

"É totalmente falsa a informação de que o empresário Claudio Henrique do Vale Vieira teria ignorado recomendações médicas quanto ao coronavírus. Seu teste para o covid-19 foi feito em São Paulo, no dia 11/3. O resultado foi obtido no dia 14, quando ele já estava em sua residência na Bahia, e resultou positivo. Diante disso, imediatamente, o empresário iniciou isolamento em sua residência, sob supervisão médica. O empresário segue rigorosamente todas as recomendações das autoridades de saúde.

A defesa do empresário Cláudio Henrique do Vale Vieira informa que ainda não foi notificada oficialmente sobre a instauração do inquérito pelo MP da Bahia. O empresário está à disposição do MP da Bahia para prestar todos os esclarecimentos necessários. Entende que o inquérito é o meio adequado para a isenta apuração dos fatos, o que certamente vai demonstrar a falta de fundamento das acusações."

 

Com informações do Correio