Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Atriz que interpretou Christiane F. lembra bastidores do filme

"Eu, Christiane F., 13 anos, drogada e prostituída" retorna aos cinemas como comemoração dos 40 anos de lançamento do filme. Natja Brunckhorst, atriz que deu vida à personagem, comenta sobre os bastidores
15:43 | Jul. 28, 2022
Autor Clara Menezes
Foto do autor
Clara Menezes Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Há quatro décadas, o filme “Eu, Christiane F., 13 anos, drogada e prostituída”, dirigido por Uli Edel, chegava aos cinemas e chocava o público com a crueza de sua história. O longa-metragem biográfico narra a trajetória real de uma adolescente que, na década de 1970, se torna viciada em drogas e passa a se prostituir.

Na época, a produção audiovisual, baseada em uma autobiografia, escalou a então estreante Natja Brunckhorst para o papel principal. Em entrevista recente à revista Rollling Stones, a atriz recorda os bastidores das filmagens.

“Eu nunca tinha usado drogas. Antes de fazer este filme, tinha visto um viciado só uma vez. Ele dormiu uma noite na nossa República. E li o livro de Christiane F. independentemente do papel. Eu sabia coisas básicas de como era”, afirmou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“Tínhamos alguns truques que ainda vejo em algumas cenas, como os momentos com os olhos meio abertos ou quando ela está em abstinência, que é como se você tivesse uma gripe forte. Em algumas cenas pingaram algo nos meus olhos para diminuir ou aumentar as pupilas”, explicou.

Real ou fantasia?

Na época, algumas pessoas insinuavam que Natja Brunckhorst conhecia sobre o assunto e, por vezes, foi considerada uma especialista. “Insinuaram que eu conhecia o assunto, o que não é verdade”, ressaltou.

Segundo ela, teve um momento durante as gravações em que percebeu a realidade do assunto que estava sendo tratado no filme. “Foi na cena que filmamos com uma lente de longa distância na Kufürstentrabe, no ponto da prostituição infantil”, recordou.

A atriz tinha que esperar um carro para entrar nele. “Fiquei à espera. Veio um carro, eu me aproximei quase entrando, quando vi com o canto do olho a equipe correndo na minha direção e gritando: ‘Natja!’ Vi que tinha algo errado. Era um cliente de verdade. E eu quase entrei naquele carro. Foi o único momento, durante toda a filmagem, no qual me deparei com aquela realidade”, lembrou.

Natja Brunckhorst, inclusive, teve somente um encontro com Christiane F. “Foi durante um show, eu já tinha 16 anos. Mal conversamos – porque a música estava alta. Mas agradeço a Christiane porque, por causa dela, estou aqui, hoje sou diretora e escrevi roteiros nos últimos 20 anos”, citou.

Uma versão remasterizada do filme “Eu, Christiane F., 13 anos, drogada e prostituída” foi lançada nesta quinta-feira, 28 de julho, em alguns cinemas nacionais.

Confira o trailer de “Eu, Christiane F., 13 anos, drogada e prostituída” no player ou clicando aqui:

Tenha acesso a reportagens especiais. Assine O POVO+ clicando aqui

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker. Escute o podcast clicando aqui.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar