Bruce Willis é diagnosticado com demência após aposentadoria

O ator de 67 anos já havia sido diagnosticado com afasia, doença que afeta a capacidade de comunicação. Esposa e ex-mulher do ator postaram nas redes sociais

O ator americano Bruce Willis foi diagnosticado com demência aos 67 anos, informou a família do artista por meio das redes sociais. Em postagens no Instagram, sua mulher, Emma Heming Willis, sua ex-esposa, Demi Moore, e suas filhas explicaram a condição médica que resultou na aposentadoria de Willis em 2022.

"Desde o anúncio do diagnóstico de Bruce em 2022, a sua enfermidade progrediu e agora podemos confiar em um diagnóstico mais específico: demência frontotemporal", explicaram. A mesma postagem foi feita nos perfis de todas as mulheres da família do ator.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A atriz Demi Moore, com quem Willis foi casado por 13 anos, também expressou seus pêsames pela notícia, mas alívio por entenderem melhor como cuidar do ator. "Apesar da dor de anunciar isto, é um conforto finalmente ter um diagnóstico claro e conclusivo", afirmou.

Bruce Willis: ator é diagnosticado com demência aos 67 anos

Em março de 2022, o ator anunciou sua aposentadoria da indústria cinematográfica, explicando que, por conta de um diagnóstico neurológico, não prosseguiria com a carreira. O diagnóstico era de afasia, doença degenerativa que afeta a capacidade de comunicação.

Como explicado nas postagens da família de Willis, seu diagnóstico é outro, mais específico e, ao mesmo tempo, mais abrangente: possui demência frontotemporal (DFT). A DFT, que representa de 5 a 10% de todos os diagnósticos de demência, compromete a cognição e o comportamento.

A afasia diagnosticada em 2022 era, na verdade, um dos sintomas da DFT de Willis, que comprometeu sua cognição e capacidade de fala. Agora, a família espera que o diagnóstico do ator possa dar mais visibilidade à doença, que não tem tratamento.

"Bruce sempre acreditou em usar sua voz no mundo para ajudar os outros e dar relevância a assuntos importantes, tanto publicamente quanto em particular", disse a esposa, Emma Heming, na nota oficial da família, publicada no site da Associação pela Degeneração Frontotemporal.

"Sabemos que, se ele pudesse, gostaria de reagir ao diagnóstico trazendo atenção em escala global para a doença, além de oferecer uma conexão entre todos que estão lidando com essa doença debilitante", completou.

Demência Frontotemporal: entenda a doença de Bruce Willis

De acordo com a Mayo Clinic, organização sem fundos lucrativos de pesquisas sobre saúde, demência fronto-temporal é "um hiperônimo para diversas doenças que afetam, primordialmente, os lóbulos frontal e temporal do cérebro. As capacidades comprometidas são as de personalidade, comportamento e linguagem."

Em entrevista a Drauzio Varella, o médico psiquiatra Sérgio Hototian definiu que "o sinal marcante da DFT é a mudança de comportamento no que se refere à resolução de problemas do dia a dia com tendência à impulsividade."

A demência não é uma doença específica, mas sim um conjunto de enfermidades caracterizadas pela perda ou comprometimento de, pelo menos, duas funções específicas do cérebro. No caso de Willis, a primeira imparidade percebida foi na comunicação.

De acordo com ele, a doença altera o comportamento das pessoas, que por sua vez impressionam os familiares por não conseguirem resolver problemas cotidianos, já conhecidos. Muitas vezes, a resolução lógica pode dar caminho para o uso da força.

"Outra alteração importante é a mudança da tolerância à angústia e a problemas comuns," explica o médico. "O que pode causar isolamento social nos casos mais graves."

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

bruce willis bruce willis demencia

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar