Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Público xinga Bolsonaro e Chico César reage: "Vamos inovar"

Durante show no 30º Festival de Inverno de Garanhuns, gritos de "Ei, Bolsonaro, vai tomar no c*" ecoaram e artista sugeriu outros xingamentos
15:12 | Jul. 25, 2022
Autor Jornal do Commercio
Foto do autor
Jornal do Commercio Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O 30º Festival de Inverno de Garanhuns, realizado em um ano de eleição, tem sido marcado por manifestações políticas do público. No último domingo (24), o show de Chico César e Geraldo Azevedo não foi diferente.

Em determinado momento, a dupla apresentou a canção "Pedrada", de Chico, de forte teor político - com o refrão "fogo nos fascistas".

A música estimulou gritos de protesto contra o presidente Jair Bolsonaro. Parte do público gritava: "Ei, Bolsonaro, vai tomar no c*".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Chico César, no entanto, reagiu negativamente ao grito. "Essa manifestação, esse vai tomar no..., me parece até meio reacionário, porque temos pessoas que amamos que amam, que adoram, e até aqueles que não se revelaram", disse.

"Vamos deixar espaço para deixar que a direita mais reacionária usem desses argumentos. Os nossos argumentos devem incluir aqueles que gostam de tomar por todos os buracos, da sua cabeça, do seu corpo", continuou o músico.

"Vamos inovar. Podem dizer seu feio, fascista, facínora, grosseiro. Mas um dia, que vocês digam comigo: 'ei, Chico César, venha tomar...' Quem sabe eu vá", disse, arrancando aplausos e risos da plateia.

Indígenas, agrotóxicos e Juliette

Antes de cantar "Reis do Agrotóxico", Chico César também prestou homenagem a Dom Phillips e Bruno Pereira, que morreram durante expedição na Amazônia.

"Parem de assassinar as lideranças indígenas. Parem de estuprar as meninas indígenas. Deixem os nossos ancestrais em paz. Essa é uma homenagem aos trabalhadores que produzem alimentos sem agrotóxico", disse o paraibano, que dividiu com Geraldo os vocais dos 11 minutos da música.

Chico César e Geraldo Azevedo levaram ao FIG o show do projeto "Violivoz", que nasceu durante uma noitada de violão dos dois em São Paulo e que estreou no Recife em outubro de 2021.

Os mestres da música popular brasileira abriram em grande estilo com "Táxi Lunar" e seguiram com "Mama África" e "Caminhando e Cantando". Em "Deus me Proteja de Mim", Chico César fez um agradecimento duplo: "Obrigado, Juliette, por tornar essa música conhecida no Brasil. E obrigado, Dominguinhos, por gravar essa música comigo".

Geraldo Azevedo dedicou "Você se Lembra" ao amigo Paulo Rafael, guitarrista morto em 2021. Chico César disse sentir a presença do músico naquele momento. "Pedra Responsa", "Cadê Meu Carnaval" e "Dona da Minha Cabeça" encerraram o show, um dos mais bonitos do segundo final de semana do festival. (Emannuel Bento/ Jornal do Commercio | Rede Nordeste)

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker. Confira o podcast clicando aqui


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar