Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Gilberto Gil: "disco perdido" com músicas inéditas vem à tona

O material do "disco perdido" foi encontrado durante o processo de curadoria e digitalização dos materiais para acervo digital no Google
16:16 | Jun. 14, 2022
Autor Jornal do Commercio
Foto do autor
Jornal do Commercio Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Ao celebrar os 80 anos, neste mês de junho, Gilberto Gil volta no tempo com o lançamento de um “disco perdido”, com gravações inéditas de 1982, encontrado em 2020. Os arranjos e a voz de 40 anos atrás estão disponíveis digitalmente no acervo criado pelo Google para o artista baiano, com acesso gratuito.

A iniciativa é um presente do Google ao próximo octogenário, por meio do Arts & Culture, em parceria com o Instituto Gilberto Gil. O Ritmo de Gil é uma mostra digital que homenageia a vida e a obra do cantor, compositor e expoente de influentes movimentos culturais brasileiros do último século, entre eles a Tropicália. Disponível em inglês, português e espanhol, essa é a primeira retrospectiva de um artista brasileiro vivo na plataforma global de arte do Google, e apresenta um acervo com mais de 41 mil imagens distribuídas em 140 seções, além de 900 vídeos e gravações históricas que foram cuidadosamente digitalizadas.

A preciosidade da carreira de Gil está no álbum de 1982, gravado em Nova York, nunca lançado e que acabou perdido em sua volta ao Brasil. Agora, sua história chega ao público pela primeira vez.O material do “disco perdido” foi encontrado durante o processo de curadoria e digitalização dos materiais e revela gravações inéditas como a música “You Need Love”.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“Dentro do conjunto geral de providências, tomadas pelo artista e gravadora, era grupo Warnner, na ocasião, decidimos que faríamos um disco nos EUA. Nós fomos para Nova Iorque, ficamos lá pelo menos uns dois meses, quase três meses”, lembra Gil. Segundo o artista, o disco contemplava ao todo 12 canções, entre regravações e produções inéditas.

“Acabou desfazendo o contrato, e o disco ficou perdido. Só agora, muito recentemente, através de pesquisas exaustivas, no resgate desse trabalho, desse disco, acabou voltando. A oportunidade dessa coleção fez com que o disco acabasse migrando para essa coleção, e finalmente está ele aí, eu ainda com a vozinha bem jovem, bem fresquinha, de 1982”, comemora Gilberto Gil. O resgate foi feito através de uma fita cassete.

Acervo e músicas inéditas

O acervo de “O Ritmo de Gil” contém ainda uma rica coleção de itens da trajetória do artista, e desbrava por meio de documentos, fotos e vídeos da carreira sua influência sobre a cultura brasileira e o cenário musical global. “A retrospectiva inédita sobre Gil retrata a vida e obra desse artista símbolo da cultura brasileira e do homem cercado de muitos outros artistas, amigos e da família.

Desde 2011, o Google Arts & Culture vem ajudando instituições culturais a disponibilizar seus acervos e patrimônios no mundo digital, com o objetivo de dar acesso ao conhecimento e tesouros da arte para as pessoas em qualquer lugar do mundo. A plataforma dá acesso às coleções de mais de 2 500 museus em mais de 80 países. O aplicativo é gratuito e está disponível on-line para iOS e Android. Para ouvir, basta clicar aqui.

Jornal do Commercio/via Rede Nordeste

Colunistas sempre disponíveis e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker. Escute o podcast clicando aqui.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar