Participamos do

Johnny Depp desabafa sobre expulsão de "Piratas do Caribe"; entenda caso

O ator afirmou que foi demitido pela Disney devido às acusações de agressão feitas pela ex-esposa, Amber Heard
09:48 | Abr. 26, 2022
Autor Ana Flávia Marques
Foto do autor
Ana Flávia Marques Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Johnny Depp, que está processando sua ex-esposa, Amber Heard por difamação, prestou seu último testemunho na última segunda, 25, durante o julgamento que ocorre em Virginia, Estados Unidos. Além de falar sobre as acusações de agressão à Heard, o ator abriu o jogo sobre seu trabalho na franquia "Piratas do Caribe". Depp afirmou que foi demitido pela Disney por conta das acusações da ex-esposa e lamentou não ter tido a oportunidade de se despedir do papel de Jack Sparrow.

Depp e Heard iniciaram um relacionamento em 2012 e se casaram três anos depois. No entanto, em 2016, Heard pediu o divórcio e uma medida protetiva contra o ator, alegando ter sido abusada física e emocionalmente durante o relacionamento. Em 2018, o jornal The Sun publicou um artigo que criticava a escalação de Depp em "Animais Fantástico" e o chamou de "espancador de esposas".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Também em 2018, após a publicação do artigo do The Sun, Heard escreveu um artigo de opinião no The Washington Post, relatando sua experiência como "figura pública alvo de violência doméstica", sem citar nomes. Depp viu a publicação como uma tentativa de prejudicar sua reputação e iniciou o processo por difamação. Durante o julgamento, o ator declarou que as acusações levaram a Disney a querer se distanciar de sua imagem.

No entanto, o advogado de Heard defendeu que antes mesmo da publicação do artigo de Heard, já havia saído na mídia que o ator teria perdido o papel de Jack Sparrow por "questões financeiras e dramas pessoais". "Eu não sabia disso, mas não me surpreende", disse Depp no julgamento. "Havia se passado dois anos de constante conversa mundial sobre eu ser esse espancador de esposas. Então, tenho certeza de que a Disney estava tentando cortar os laços por segurança", disse. 

"Minha sensação era de que esses personagens deveriam poder se despedir adequadamente. Existe uma maneira de acabar com uma franquia como essa. Eu planejava continuar até a hora de parar", declarou o ator. O último filme da franquia foi "Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar", lançado em 2017.

Dias após a publicação do artigo de Heard, o ator soube que seria substituído da franquia através de uma matéria que citava um executivo da Disney. "Eu não entendi muito bem como, depois de um longo relacionamento, e um relacionamento certamente bem-sucedido para a Disney, que de repente eu era culpado até eu ser julgado inocente", disse no tribunal.

Origem do conflito

Depp e Amber se conheceram no set de filmagens do filme "O Diário de um Jornalista Bêbado". Em 2012, engataram um namoro e três anos depois se casaram. No entanto, em 2016, eles se separaram. Amber pediu o divórcio e uma medida protetiva contra o ator, afirmando que ele a havia atacado violentamente. A atriz também alegou assédio e abuso emocional. Depp negou todas as acusações.

Um juiz concedeu a Amber uma medida protetiva temporária, mas posteriormente o ex-casal divulgou uma declaração conjunta onde afirmaram que o problema havia sido resolvido e Amber desistiu das acusações como parte do acordo de divórcio, onde também recebeu US$ 7 milhões, que ela prometeu doar à União Americana de Liberdades Civis.

Tudo parecia resolvido entre eles, até que em 2018, Amber escreveu um artigo de opinião no The Washington Post, relatando sua experiência como "figura pública alvo de violência doméstica". "Senti toda a força da ira que nossa cultura nutre pelas mulheres que se manifestam", escreveu. "Tive a oportunidade de ver, em tempo real, como as instituições protegem os homens acusados de abuso", declarou.

Amber não citou nomes no artigo, mas Depp alegou que o conteúdo abalou sua carreira e prejudicou sua reputação. Com isso, decidiu mover um processo contra a ex-esposa por difamação.

Processo contra jornal

Em 2018, antes da publicação do artigo de Amber, Depp iniciou um processo por difamação contra o News Group Newspapers Ltd, editora do jornal britânico The Sun, após a publicação de um artigo que se referia ao ator como "espancador de esposas". Apesar do processo ter sido movido contra o jornal, o conflito entre o ex-casal nos tribunais acabou repercutindo mais. Depp acabou perdendo a causa. No ano passado, o ator moveu um recurso que foi recusado.

Podcast Vida&Arte
O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar